Orar é a chave

17/12/2012

 

Quando aceitamos a Cristo como Senhor de nossas vidas, descobrimos que existe um Deus que se importa conosco e que deseja se relacionar. Um Deus que sabe dos mínimos detalhes de nossa vida e se dispõe a nos ajudar e orientar em todos os momentos. Descobrimos também que Deus é amor, e se coloca como nosso amigo, companheiro nos momentos de tristeza e alegria.

Na oração, descobrimos cada vez mais a intimidade de Deus. E quanto mais conhecemos a Deus, mais desejamos conhecê-lO. O nosso relacionamento com Ele é semelhante ao relacionamento que temos com nossos amigos, familiares e pessoas queridas. Cada vez mais sentimos prazer em estar com Deus. Sentimos a necessidade de falar com Ele, de abrir o nosso coração e contar-lhE toda a nossa vida. Isto porque sabemos que Ele está sempre pronto a nos ouvir e ajudar. Não importa qual seja a situação.

Devemos orar também, porque a oração é o único caminho que temos para nos relacionarmos com Deus. Também porque “todos que desejam obter a graça de Deus têm de esperá-la por meio da oração. Esse é o caminho traçado pelo nosso Senhor” (BURTNER, Robert W.; CHILES, Robert E., compiladores. Coletânea da Teologia de João Wesley. 2Ed. Rio de Janeiro, Igreja Metodista, Colégio Episcopal. 1995. P. 220).

No ensino de Jesus, aprendemos que quando precisamos de algo, devemos pedir, pois nos será dado. Deus se agrada que nos acheguemos a Ele, mesmo com todas as nossas necessidades e limitações. E, embora Ele já conheça todas elas, Sua Palavra nos garante que, assim como o pai não dá pedra quando um filho pede pão, da mesma forma Deus, que é bom, nos dará sua benção (Mateus 7.7).

Na oração nós não estamos sozinhos. Deus enviou um ajudador para nos auxiliar, nos direcionar naquilo que devemos orar. É o Espírito Santo, que intercede por nós, transmitindo ao Pai as nossas necessidades (Romanos 8.27). Isto porque, muitas vezes, não sabemos orar, nem mesmo pedir alguma coisa a Deus.

Não oramos somente para pedir, mas também para adorá-lO, para reconhecer o poder, a grandeza e a ação de Deus na história enviando-nos Seu Filho para morrer em nosso lugar (Salmo 150.1-2). Oramos para agradecer, para render graças a Deus por tudo que nos dá: pelo pão, pela vida, pela paz, por tudo. Pois, devemos em tudo dar graças (1 Tessalonicenses 5.18).

Seguiremos com este texto, se assim o Senhor nos permitir, escrevendo um pouco sobre "por que orar" e o que é a oração em nossa caminhada.


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

 

Esta meditação foi enviada em 17/12/12 por e-mail.