Mesmo que haja dificuldade, vale a pena confiar no Senhor

06/12/2012

 

Jó 42

1 Então, respondeu Jó ao Senhor:
2 Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.
3 Quem é este que sem conhecimento obscurece o conselho? Por isso falei do que não entendia; coisas que para mim eram demasiado maravilhosas, e que eu não conhecia.
4 Ouve, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me responderás.
5 Com os ouvidos eu ouvira falar de ti; mas agora te vêem os meus olhos.
6 Pelo que me abomino, e me arrependo no pó e na cinza.
7 Sucedeu, pois, que, acabando o Senhor de dizer a Jó aquelas palavras, o Senhor disse a Elifaz, o temanita: A minha ira se acendeu contra ti e contra os teus dois amigos, porque não tendes falado de mim o que era reto, como o meu servo Jó.
8 Tomai, pois, sete novilhos e sete carneiros, e ide ao meu servo Jó, e oferecei um holocausto por vós; e o meu servo Jó orará por vós; porque deveras a ele aceitarei, para que eu não vos trate conforme a vossa estultícia; porque vós não tendes falado de mim o que era reto, como o meu servo Jó.
9 Então, foram Elifaz o temanita, e Bildade o suíta, e Zofar o naamatita, e fizeram como o Senhor lhes ordenara; e o Senhor aceitou a Jó.
10 O Senhor, pois, virou o cativeiro de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e o Senhor deu a Jó o dobro do que antes possuía.
11 Então, vieram ter com ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa; condoeram-se dele, e o consolaram de todo o mal que o Senhor lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro e um pendente de ouro.
12 E assim, abençoou o Senhor o último estado de Jó mais do que o primeiro; pois Jó chegou a ter catorze mil ovelhas, seis mil camelos, mil juntas de bois e mil jumentas.
13 Também teve sete filhos e três filhas.
14 E chamou o nome da primeira Jemima, e o nome da segunda Quezia, e o nome da terceira Quéren-Hapuque.
15 E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos.
16 Depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos, e viu seus filhos, e os filhos de seus filhos, até a quarta geração.
17 Então, morreu Jó, velho e cheio de dias.


Conhecemos a história de Jó. Conhecemos a expressão "paciência de Jó", e usamos quando queremos dizer que alguém é extremamente paciente, tranquilo, que suporta muitas coisas, ou pelo menos em uma situação específica demonstrou isso. E acredito que a história de Jó mostra muito disso. Afinal, sabemos que ele era próspero e que era servo do Senhor. Tudo indica que um parente de Abraão.

Ele era o tipo de servo do Senhor que se preocupava em pedir misericórdia por seus filhos! Sabemos que o perdão parte do Senhor para a pessoa que se arrepende. Jó não podia pedir perdão para a salvação por seus filhos. Mas ele podia pedir por misericórdia. E ele o fazia por seus filhos, na esperança que o Senhor permitisse tempo para que seus filhos, caso cometessem erros, tivessem tempo de se arrepender e sentissem o toque do Senhor para tal. Ele nem sabia se seus filhos tinham errado mesmo e já se preocupava!

Alguém íntegro, realmente. Como acontece normalmente, que quem segue dentro da integridade passa por dificuldades e quem faz coisas erradas, parece sempre se dar bem, não foi diferente com Jó. Sabemos que a aparente vida melhor que um ímpio pode levar terá consequências muito sérias, se não houver acerto com o Senhor. O que parece bom ficará muito ruim. E aquele que é servo, ainda que aparentemente esteja ruim, sempre terá o melhor, mesmo no meio da dificuldade.

Dessa forma, não foi diferente com Jó. Ele passou por muitas dificuldades. Perdeu bens, família e até saúde! Mas o Senhor não permitiu que sua vida fosse tirada, mesmo com tantas dificuldades. Quando seus amigos chegaram, ficaram alguns dias contemplando a dor, tamanha a crise!

Mas quando seus amigos começaram a falar, queriam achar em Jó o erro para justificar o seu sofrimento e tentar achar o que deveria ser feito para que Jó deixasse aquela situação. Não iam encontrar nisso a razão de sua dor! Afinal, era algo que estava além da punição por erro.

No capítulo 42 vemos o Senhor se aproximando de Jó para restaurar sua vida. Seus bens, sua família, sua saúde, e recebeu além do que tivera antes!

Deus se aproxima de cada um de nós quando nos mantemos íntegros diante de Sua presença. Quando buscamos Sua vontade, podemos experimentar, mesmo que enfrentando muitas dificuldades, coisas grandiosas da parte do Senhor. Ele nos restaura em nossas emoções! Em nossas lembranças! Em nossas finanças! Em nossa vida de santidade.

Deixe o Senhor se aproximar de você para restaurar sua vida. Busque Sua vontade, deixe de lado a crise por conta da dificuldade e confie que Ele sempre fará o melhor, ainda que pareça estranho. E deixe Ele restaurar em sua vida o que precisa ser restaurado. Ele fará algo melhor. Pensamos em restauração como algo que simplesmente se concentra em arrumar algo que está ruim. Deixar novo. Mas o Senhor não vai simplesmente deixar novo! Ele vai fazer novo! Será sempre melhor, pode ter certeza!

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 06/12/12 por e-mail.