Somos chamados para obedecer ao Senhor

05/12/2012

 
Jonas 3.1-5

1 Pela segunda vez veio a palavra do Senhor a Jonas, dizendo:
2 Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive e lhe proclama a mensagem que eu te ordeno.
3 Levantou-se, pois, Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma grande cidade, de três dias de jornada.
4 E começou Jonas a entrar pela cidade, fazendo a jornada dum dia, e clamava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida.
5 E os homens de Nínive creram em Deus; proclamaram um jejum vestiram-se de saco, desde o maior deles até o menor.


Conhecemos a história de Jonas. Muitas pessoas lembram mais da "baleia", que nem sabemos se realmente faz parte dessa história, do que dos eventos que envolveram sua vida. Digo que não sabemos se foi realmente uma baleia, pois os entendidos no assunto garantem que, apesar da baleia ser grande, sua garganta é pequena, impedindo a passagem de um ser humano. No entanto, o texto bíblico não fala mesmo de baleia, mas de "peixe grande", o que pode indicar uma espécie diferente mesmo...

Mas sobre Jonas, lembramos que ele foi chamado por Deus, fugiu desse chamado, foi engolido pelo peixe grande, e voltou ao chamado do Senhor, indo pregar em Nínive. O texto que nos motiva hoje é exatamente o momento depois que Jonas é vomitado na praia, é chamado mais uma vez pelo Senhor para ir para Nínive e agora, ele atende.
 
O que me chama a atenção é o "sermão" de Jonas: "Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida" (v. 4). Quem me conhece sabe que recomendo e faço pessoalmente a devida preparação para um sermão. Mas quem me conhece sabe também que muito mais que me preocupar com essa preparação, que deve ser feita por ser importante, é contar com o chamado do Senhor para pregar e falar exatamente o que Ele quer que seja falado, para que Ele mesmo toque os corações com base naquela mensagem...

Alguns brincam que Jonas pregou o seu "pior sermão" em Nínive. Teria falado apenas o que citamos aqui e ainda assim, a cidade se converte! Jonas estava desgostoso desde o começo com essa possibilidade: o arrependimento de Nínive. Ele sabia que se isso acontecesse, a destruição da cidade seria deixada de lado, mesmo que por um tempo. E como ser humano com coração mais duro, ele esperava mesmo que o pecado fosse a razão da destruição daquela cidade. Como muitos que observam uma pessoa que fez coisas erradas e esperam que ela seja punida por conta de sua atitude, Jonas estava com essa mesma motivação. E o Senhor queria que ele fosse falar em Nínive para avisar da destruição, caso não houvesse arrependimento. Ele queria apenas falar da destruição...

Ele não pregou o "pior sermão" que tinha. Ele falou exatamente o que tinha que falar e o Senhor agiu! Que possamos sempre ter a devida atenção com o que temos que fazer. E que possamos fazer exatamente o que o Senhor quer para que Ele mesmo possa agir! Mesmo que pareça pouco, se fizermos exatamente o que o Senhor quer, será o necessário! Pode ter certeza disso! E que, diferente de Jonas, possamos acreditar na conversão e mudança de quem faz a coisa errada para arrependimento e salvação, em vez de esperar a punição, que não nos cabe medir ou decretar! Que falemos para conversão e mudança de vida! E deixemos o Senhor agir!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 05/12/12 por e-mail.