Oramos por quem?

15/10/2012

 

Está doente algum de vós? Chame os anciãos da igreja e estes orem sobre ele, ungido-o com óleo em nome do Senhor; a oração da fé salvará o doente e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados - Tiago 5.14-15

Devemos orar por aqueles que estão doentes. O texto fala sobre chamar os anciãos da igreja. O que quer dizer isso? Há uma outra tradução que dá conta de chamar os presbíteros. Vemos, com isso, que a ideia é, preferencialmente, chamar a liderança mais antiga da igreja. Isso não quer dizer apenas em idade! Pode ser que o líder mais antigo seja alguém novo (como parece que era o caso de Timóteo, por exemplo). Mas a preocupação aqui é deixar claro que a Igreja deve ser representada, se apresentar para essa oração, preferencialmente com a presença do líder.

Agora, sinceramente, não posso limitar isso defendendo que só o pastor, ou o líder mais antigo, ou a pessoa mais velha, qualquer um desses, podem ser o representante da igreja em um momento de oração por um enfermo. O texto fala sobre ir o presbítero ou o ancião porque, teoricamente, esta pessoa estará destacada na igreja para acompanhar os seus membros. Assim, será essa a pessoa que terá, além de mais experiência para lidar com situações mais delicadas, tempo para dedicar a essa tarefa.

Mas todos devemos nos preocupar com isso! Ainda mais em um mundo onde muitos pastores não estão dedicados exclusivamente ao pastorado e desempenham outras atividades na sociedade. Nesses casos, não devemos esperar simplesmente pela chance que o pastor tenha para ir a uma visita a uma pessoa enferma, mas devemos, sempre que tivermos a chance, realizar essa visita e ter o tempo de oração com a pessoa. O ideal é o pastor estar presente, mas não sendo possível, as outras pessoas da comunidade de fé não podem se acomodar diante da necessidade de outras pessoas. E o pastor que não pode estar presente, deve acompanhar a situação à distância, saber do que se passou na visita, conversar com as pessoas que puderam ir, auxiliar com dicas e ministrações e, claro, fazer o possível para ir numa próxima (e breve) visita.

Devemos orar por aqueles que estão doentes. Indo visitar ou orando de casa, da igreja... Não devemos descuidar da oração por essas pessoas enfermas, devemos, principalmente se elas não forem cristãs, anunciar o Evangelho e, em qualquer situação, deixar claro que o Senhor nos chama para a vida de santidade. Que devemos deixar qualquer caminho errado, buscando o perdão. Mas, muito mais que esperar que haja pecados para que a doença se manifeste (o que pode acontecer, mas não se dá em 100% dos casos de doenças!), devemos buscar e clamar para que haja cura. Se houver pecados, que sejam confessados e perdoados. Mas devemos orar pela cura, claro, sempre submissos ao querer do Senhor.
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 15/10/12 por e-mail.