Cumprindo o Plano do Senhor

25/09/2012

 

Atos dos Apóstolos 26.30-32

30 E levantou-se o rei, e o governador, e Berenice, e os que com eles estavam sentados,
31 e retirando-se falavam uns com os outros, dizendo: Este homem não fez nada digno de morte ou prisão.
32 Então, Agripa disse a Festo: Este homem bem podia ser solto, se não tivesse apelado para César.

Depois de algumas semanas de ausência nesta sequência de mensagens, cá estamos nós.

O texto de hoje nos fala claramente que Paulo poderia ter sido solto, caso em sua defesa não tivesse apelado para César, diante de Festo (Atos dos Apóstolos 25.1-12). Mas ser solto poderia trazer problemas para Paulo! Claro que o Senhor poderia cuidar dele, mas havia muitos que queriam a sua morte. E preso ele estava sendo cuidado desses que queriam matá-lo. E apesar de preso, ele gozava de certa traquilidade nesse ambiente, com liberdade de fala diante dos que poderiam manter sua prisão ou soltá-lo. Claro que ninguém poderá dizer que era ótimo Paulo estar preso, pensando na prisão apenas, mesmo que com aparente (não dá para ter certeza do alcance disso) liberdade. Mas sabendo do plano do Senhor, a melhor coisa que poderia acontecer com Paulo era ele continuar preso assim: com essa certa liberdade, sendo cuidado por romanos que não permitiriam que os judeus que queriam matá-lo se aproximassem (já que Paulo era cidadão romano, seria ainda mais bem cuidado) e podendo, ao apelar a César, ir para Roma, cumprir sua tarefa.

Que possamos, como Paulo, discernir até mesmo as dificuldades que se apresentam. Muitas vezes temos a tentação de pedir o fim das dificuldades, alguns até pensam ser falta de fé passar por elas! Mas Paulo não tinha fé? Ainda assim estava preso! E se fosse solto, havia quem queria matá-lo! O Senhor cuidou disso com a prisão de Paulo e mais: permitiu que ele fosse para Roma. É claro que o Senhor poderia cuidar de Paulo livre e levá-lo para Roma. Mas o Senhor escolheu esse caminho. Que possamos entender o caminho que o Senhor escolheu e que possamos trilhar esse caminho para a manifestação do testemunho do cuidado e da direção do Senhor em todas as coisas, mesmo no meio das angústias, quando houver propósito para isso!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 25/09/12 por e-mail.