Uma loucura sábia...

24/07/2012

 

Atos dos Apóstolos 26.24-29

24 Fazendo ele deste modo a sua defesa, disse Festo em alta voz: Estás louco, Paulo; as muitas letras te fazem delirar.
25 Mas Paulo disse: Não deliro, ó excelentíssimo Festo, antes digo palavras de verdade e de perfeito juízo.
26 Porque o rei, diante de quem falo com liberdade, sabe destas coisas, pois não creio que nada disto lhe é oculto; porque isto não se fez em qualquer canto.
27 Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Sei que crês.
28 Disse Agripa a Paulo: Por pouco me persuades a fazer-me cristão.
29 Respondeu Paulo: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me ouvem, se tornassem tais qual eu sou, menos estas cadeias.

Paulo está falando, fazendo sua defesa, e é interrompido por Festo. Ele chega a dizer que Paulo está é louco. Seria uma loucura tida como confusão entre as muitas letras, o conhecimento que ele tinha e estaria "misturando": conhecimento do judaísmo e agora, do cristianismo.

E Paulo se defende até mesmo dessa possivel confusão, apelando para Agripa, que diz que reconhece o que Paulo está falando, afinal faltava pouco para ser ele próprio cristão! E Paulo faz a fala final nessa parte do texto da meditação de hoje querendo que todos ali presentes pudesse se converter e ser como ele, não presos, mas cristãos e prontos para a pregação do Evangelho.

Paulo tinha coerência no que afirmava, se não fosse assim, Agripa não teria feito aquela observação. Muitas vezes, falta para algumas pessoas isso: coerência. Muitos apresentam conhecimento da Bíblia, mas acabam misturando esse conhecimento com "histórias" que o povo conta, "histórias" que muitos pensam até mesmo que estão na Bíblia, mas o texto diz algo diferente. Há coisas que não mudam a mensagem da Salvação, apenas seria o real conhecimento da história. Mas há coisas que podem mudar a questão da Salvação, ou alguma interpretação importante, ou ainda podem abrir uma porta para que as pessoas questionem a coerência da mensagem. Por isso, precisamos conhecer, como Paulo conhecia. Precisamos viver, como Paulo vivia. Mesmo aquelas informações que parecem que nem vão mudar muita coisa se for feita a correção, é importante corrigir, para evitar uma porta aberta para questionamentos. Ainda mais na mensagem como um todo! Precisamos pregar com coerência, tanto na explicação, como a coerência com o que diz o texto Bíblico e deixar o Espírito Santo agir. Uma pessoa pode até se converter aprendendo algo errado! E aí, poderá passar essa ideia para frente, quem sabe iniciar uma nova heresia ou  fazer isso até que alguém questione. E aí, essa pessoa que teria se convertido pode ter sua fé abalada, simplesmente porque deram uma informação errada e ela passou para frente! Há quem não se sentirá assim e irá simplesmente corrigir diante da informação certa. Mas, por conta dos que podem questionar a coerência e por conta dos que podem ter a fé abalada por informações que não são exatas, precisamos conhecer a Palavra e passar para as pessoas o que o texto realmente diz! Aí, se como foi com Paulo, alguém questionar algo, até mesmo sua sanidade, você terá a base da própria Palavra a seu favor e não aquilo que se acha ou acredita sem fundamento ou confirmação. Que possamos conhecer a Palavra, viver o que Ela diz, pregar para outras pessoas e que possamos ver muitos aceitando essa Mensagem!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 24/07/12 por e-mail.