Orações breves e profundas

09/07/2012

 

Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então, disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim - Isaías 6.8

Gostaria de destacar apenas "Eis-me aqui"!

Isaías, no templo, tem uma visão e recebe o seu chamado. O Senhor quer enviar alguém e Isaías se apresenta para o trabalho. Eis-me aqui!

Muitos de nós já disse ou escreveu essa expressão. Eu já disse ou escrevi muitas vezes e se assim o Senhor permitir, vou dizer ou escrever outras tantas. Já disse quando pessoas me chamaram, já disse quando senti claramente o toque do Senhor para fazer algo. Se é necessário e eu entendo que posso fazer, eis-me aqui!

Antes de ir para o trabalho, Isaías se apresentou para ele. Disse que estava disposto, com vontade de fazer, e disponível, com tempo, oportunidade e capacidade para fazer. Ele sabia que o Senhor queria que o trabalho fosse feito e claro, o Senhor iria realizar através da pessoa que se apresentasse para o trabalho. Claro que se alguém se sentisse incomodado com aquela pessoa e o Senhor quisesse mostrar algo para os outros através até mesmo da morte de quem se apresentou, isso iria acontecer. O trabalho era do Senhor e Isaías só tinha que deixar acontecer...

Ficamos sempre ansiosos pelo trabalho, mas esquecemos de nos apresentar para ele. Queremos realizar e achamos que basta começar a fazer. Mas vejo nesse texto que Isaías antes de começar a fazer, antes de assumir a missão, ele se apresentou como opção para realização. Na semana que vem, permitindo o Senhor, falaremos sobre a sequência desse texto, do desejo do envio, da realização.

Mas não podemos perder de vista: antes de irmos para o trabalho temos que nos apresentar para o Senhor e para o trabalho. Esse será o momento que teremos as primeiras revelações, as primeiras estratégias, as primeiras ministrações, será o início da preparação para a realização. Se vamos fazer em nome do Senhor, temos que primeiro receber Dele a orientação antes do envio. Depois que nos apresentamos e recebemos as primeiras instruções, aí podemos partir para a prática. Não adianta ir direto! Paulo queria começar a pregar logo depois de sua conversão, mas ainda havia quem duvidasse de sua conversão e ele precisava de mais instruções. Depois de mais capacitado, sabemos no que deu..

Buscar preparação não pode ser desculpa para demorarmos. Mas temos que esperar pelo tempo que o Senhor tem para nós, para a realização do trabalho. Afinal, o trabalho será feito em nome Dele. Seremos vasos que cheios da orientação de Deus, iremos transbordar da mesma orientação para as outras pessoas. Antes de ir, temos que nos apresentar ao Senhor para o trabalho. Faça isso!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 09/07/12 por e-mail.