Quando tudo parece perdido...

28/06/2012



2 Reis 7.3-11

3 E quatro homens leprosos estavam à entrada da porta, os quais disseram uns aos outros: Para que estaremos nós aqui até morrermos?
4 Se dissermos: Entremos na cidade, há fome na cidade, e morreremos aí; e se ficarmos aqui, também morreremos. Vamos nós, pois, agora, e passemos para o arraial dos sírios; se nos deixarem viver, viveremos, e se nos matarem, tão-somente morreremos.
5 E levantaram-se ao crepúsculo, para irem ao arraial dos sírios; e, chegando à entrada do arraial dos sírios, eis que não havia ali ninguém.
6 Porque o Senhor fizera ouvir no arraial dos sírios ruído de carros e ruído de cavalos, como o ruído de um grande exército; de maneira que disseram uns aos outros: Eis que o rei de Israel alugou contra nós os reis dos heteus e os reis dos egípcios, para virem contra nós.
7 Por isso se levantaram, e fugiram no crepúsculo, e deixaram as suas tendas, os seus cavalos, os seus jumentos e o arraial como estava; e fugiram para salvarem a sua vida.
8 Chegando, pois, estes leprosos à entrada do arraial, entraram numa tenda, e comeram, beberam e tomaram dali prata, ouro e roupas, e foram e os esconderam; então voltaram, e entraram em outra tenda, e dali também tomaram alguma coisa e a esconderam.
9 Então disseram uns para os outros: Não fazemos bem; este dia é dia de boas novas, e nos calamos; se esperarmos até à luz da manhã, algum mal nos sobrevirá; por isso agora vamos, e o anunciaremos à casa do rei.
10 Vieram, pois, e bradaram aos porteiros da cidade, e lhes anunciaram, dizendo: Fomos ao arraial dos sírios e eis que lá não havia ninguém, nem voz de homem, porém só cavalos atados, jumentos atados, e as tendas como estavam.
11 E chamaram os porteiros, e o anunciaram dentro da casa do rei.


O texto dessa meditação está mostrando uma parte da história do cerco da Síria à Samaria. Muitas vezes verificamos uma atenção à parte da história onde Eliseu faz profecia sobre o fim do cerco, dando conta do fim da fome e da abundância de alimento. E mais: a incredulidade de um capitão, que é sentenciado à morte exatamente por sua incredulidade, sendo que veria o cumprimento da profecia, mas não participaria. Foi pisoteado quando do fim do cerco...

Mas quero trazer à meditação a atitude dos leprosos:

Eles já não tinham esperança. Aguardavam o fim da vida. Se o povo já não tinha suficiente para si durante o cerco da cidade, imagina para alimentar leprosos que viviam à margem, em locais separados...

Diante da falta de esperança e da falta de alimentação, eles tomam uma decisão: Morrer por morrer, iriam tentar! Iriam ao acampamento Sírio. Se iriam morrer de fome, pelo menos tentariam fazer algo diferente na história.

Essa tentativa de buscar a possibilidade de alimentação foi exatamente a forma que o Senhor usou para mostrar o que já havia feito: os Sírios já tinham ido embora, com medo de um ataque, que na verdade era algo feito pelo Senhor, com barulhos que geraram medo! O Senhor ia usar os leprosos, aqueles que eram marginalizados, aqueles que muitos pensavam ser apenas coitados pecadores, que não tinham nada a dar! Eles dariam nova esperança!!!

Entendo claramente o texto que diz que Deus usa as coisas loucas do mundo para envergonhar as sábias (1 Coríntios 1.27). Muitas vezes criamos exteriótipos, formas de ação, maneiras únicas e tipos de pessoas pelas quais esperamos Deus agir. Achamos que o Senhor vai fazer apenas de uma forma, aguardamos o milagre do nosso jeito ou do jeito que achamos ser o melhor! E não vemos o agir do Senhor...

O povo esperava que algo pudesse acontecer, mas entendo que não aguardava de um grupo de leprosos o anúncio que Ele tinha agido! Nós muitas vezes aguardamos o Senhor falar através de um grande pregador e deixamos de ouvir algumas pessoas que poderiam falar muito conosco em o Nome do Senhor. Aguardamos formas extraordinárias aos nossos olhos, que as soluções sejam como achamos que é melhor, e o Senhor pode usar aquilo que nem mesmo chama a nossa atenção normalmente, ou até mesmo a forma que nós nem queríamos mesmo...

Essa história dos leprosos nos mostra que o Senhor age. Cumpre Suas promessas! Mas nem sempre será da forma que mais nos chama a atenção. Nem sempre será do jeito que esperamos. Mas Ele vai agir! É só esperar.

Deixe o Senhor agir! Não defina as formas. Aguarde o Senhor agir. Deixe Ele usar a forma que Ele queira e esteja pronto/a para esse agir. Deixe o Espírito Santo falar ao seu coração para que você possa discernir o agir do Senhor. Pode ser que Ele faça de uma forma maluca aos seus olhos... Mas Ele fará! Pode ser que você ache que poderia ser diferente, mas o Senhor fará o melhor. É só acreditar!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 28/06/12 por e-mail.