Segue a história com um propósito...

26/06/2012

 

Atos dos Apóstolos 25.13-22

13 Passados alguns dias, o rei Agripa e Berenice vieram a Cesaréia em visita de saudação a Festo.
14 E, como se demorassem ali muitos dias, Festo expôs ao rei o caso de Paulo, dizendo: Há aqui certo homem que foi deixado preso por Félix,
15 a respeito do qual, quando estive em Jerusalém, os principais sacerdotes e os anciãos dos judeus me fizeram queixas, pedindo sentença contra ele;
16 aos quais respondi que não é costume dos romanos condenar homem algum sem que o acusado tenha presentes os seus acusadores e possa defender-se da acusação.
17 Quando, então, eles se haviam reunido aqui, sem me demorar, no dia seguinte sentei-me no tribunal e mandei trazer o homem;
18 contra o qual os acusadores, levantando-se, não apresentaram acusação alguma das coisas perversas que eu suspeitava;
19 tinham, porém, contra ele algumas questões acerca da sua religião e de um tal Jesus defunto, que Paulo afirmava estar vivo.
20 E, estando eu perplexo quanto ao modo de investigar estas coisas, perguntei se não queria ir a Jerusalém e ali ser julgado no tocante às mesmas.
21 Mas apelando Paulo para que fosse reservado ao julgamento do imperador, mandei que fosse detido até que o enviasse a César.
22 Então, Agripa disse a Festo: Eu bem quisera ouvir esse homem. Respondeu-lhe ele: Amanhã o ouvirás.

Paulo segue causando inquietações para Roma. Aparentemente, o caso é apenas uma questão religiosa, mas ele insiste que quer ser julgado pelo Imperador. E tinha o direito, por ser cidadão romano!

Festo, novo responsável depois de Félix, recebe a visita do Rei Agripa e Berenice. E deixa claro que está incomodado com o caso. Deixa claro que Paulo tinha ficado preso desde a época de Félix, talvez numa tentativa de mostrar que ele apenas estava dando continuidade ao caso, que parecia muito estranho. Não dizia mesmo respeito ao Imperador, mas Paulo sabia que sua condenação já era uma realidade nas mãos dos judeus. Se esse fosse o plano do Senhor, acredito que ele aceitaria, mas ele tinha certeza que devia ir para Roma. E assim, já que essa situação não se resolvia, parecia mesmo que esse era o caminho para ir para Roma.

O Rei Agripa quer ouvir Paulo e teve esse momento, que veremos em mensagem próxima (em duas semanas, acredito), permitindo o Senhor. Mas que essa situação na vida de Paulo nos dê a chance de compreender que precisamos entender o plando Senhor em nossa vida e mais que isso, que não coloquemos limites ou travas para realizar isso! Que estejamos sempre prontos a fazer o que quer o Senhor. Precisamos discernir além do que parece melhor. Podemos imaginar que fosse melhor Paulo pregar livre, fora da prisão, e contar com o cuidado do Senhor a cada tentativa de acabar com sua vida! Era apenas seguir o que já acontecia antes. Mas Paulo teve que assumir a mudança, ser preso e seguir o plano  do Senhor mesmo assim. Quando for para manter o que fazemos, que façamos! Quando for para mudar, que mudemos. Mas que estejamos sempre prontos a cumprir a vontade do Senhor, com privações ou não, realizando sempre o melhor para anunciar o Evangelho!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 26/06/12 por e-mail.