Confiar... incondicionalmente!

21/06/2012


1 Reis 18.41-46


41 Então, disse Elias a Acabe: Sobe, come e bebe, porque há ruído de abundante chuva.
42 Acabe, pois, subiu para comer e beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo e, inclinando-se por terra, meteu o rosto entre os joelhos.
43 E disse ao seu moço: Sobe agora, e olha para a banda do mar. E ele subiu, olhou, e disse: Não há nada. Então, disse Elias: Volta lá sete vezes.
44 Sucedeu que, à sétima vez, disse: Eis que se levanta do mar uma nuvem, do tamanho da mão dum homem. Então, disse Elias: Sobe, e dize a Acabe: Aparelha o teu carro, e desce, para que a chuva não te impeça.
45 E sucedeu que em pouco tempo o céu se enegreceu de nuvens e vento, e caiu uma grande chuva. Acabe, subindo ao carro, foi para Jizreel.
46 E a mão do Senhor estava sobre Elias, o qual cingiu os lombos, e veio correndo perante Acabe, até a entrada de Jizreel.


Conhecemos esse texto. Muitas vezes podemos ter ouvido pregações, lido mensagens como esta. Muitos já falaram, há músicas... Um texto que mostra a confiança do profeta, mesmo antes de ter qualquer sinal de chuva. Ainda nesse momento, ele já avisa que a chuva vem vindo. Mas depois de orar, somente na sétima vez que o seu moço subiu para olhar é que viu uma pequena nuvem. Quando não havia nada, ele já avisava da chuva. Ele sabia que oraria e a chuva viria (1 Reis 17.1). Por isso, mesmo sem nada, ele já confiava. E quando veio a pequena nuvem, apenas confirmou a sua confiança. Logo depois, essa pequena nuvem fez o céu escurecer e chuva abundante caiu.

Fico me perguntando... Será que confiaríamos como o profeta? Acreditaríamos, depois de tanto tempo sem chuva, que se orássemos, a chuva viria? Elias já confiava, pois mesmo antes de orar, já anunciou a chuva! Depois... Será que, como o moço, voltaríamos para confirmar a chuva por sete vezes? Talvez duas ou três... Mas sete vezes? Só que o moço nos ensina que devemos ir até o fim fazendo a vontade do Senhor. Quando não estamos no caminho do Senhor para nós, devemos corrigir logo! Mas quando é o caminho do Senhor para nós, devemos seguir! E ainda me pergunto... Será que acreditaríamos que viria chuva vendo apenas uma pequena nuvem? Pois Elias, que já acreditava antes, confiou! E logo a chuva veio.

Isso nos mostra que devemos confiar no Senhor. Não apenas quando as coisas estão "bem desenhadas", quando parece que está tudo dando certo. Temos que confiar também quando as circunstâncias se mostram contrárias! Mesmo quando parece que vai ser o contrário, precisamos acreditar que o Senhor fará a Sua vontade. Depositemos nossa confiança no Senhor e que possamos sempre agir na direção da Sua vontade!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 21/06/12 por e-mail.