Propósito...

12/06/2012

 

Atos dos Apóstolos 24.22-27

22 Félix, porém, que era bem informado a respeito do Caminho, adiou a questão, dizendo: Quando o comandante Lísias tiver descido, então, tomarei inteiro conhecimento da vossa causa.
23 E ordenou ao centurião que Paulo ficasse detido, mas fosse tratado com brandura e que a nenhum dos seus proibisse servi-lo.
24 Alguns dias depois, vindo Félix com sua mulher Drusila, que era judia, mandou chamar a Paulo e ouviu-o acerca da fé em Cristo Jesus.
25 E discorrendo ele sobre a justiça, o domínio próprio e o juízo vindouro, Félix ficou atemorizado e respondeu: Por ora vai-te, e quando tiver ocasião favorável, eu te chamarei.
26 Esperava ao mesmo tempo que Paulo lhe desse dinheiro, pelo que o mandava chamar mais frequentemente e conversava com ele.
27 Mas passados dois anos, teve Félix por sucessor a Pórcio Festo; e querendo Félix agradar aos judeus, deixou a Paulo preso.

Félix sabia alguma coisa sobre os "do Caminho". Era assim que os cristãos eram conhecidos por muitos. Alguns já chamavam de "cristãos", mas era mais por "do Caminho" que eram conhecidos. E Félix queria esperar o momento certo para uma decisão, ao menos num primeiro momento. Queria saber mais das coisas antes de encaminhar  caso. Deixa Paulo preso, porém sem tanta rigidez.

Mas Félix começa a ouvir Paulo! Sua esposa era judia e ele tinha algum conhecimento do caso dos "do Caminho". Paulo não fica encabulado por estar preso e diante de uma autoridade! Fala o que tem que falar e Félix até fica um tanto quanto assustado. Pensava que Paulo poderia dar algo em troca de sua liberdade, o que não acontece, pois Paulo segue preso. No final do texto, era tempo de passar o bastão para o sucessor (quer fosse tempo mesmo, quer por alguma coisa que o texto não revela) e Félix deixa Paulo ainda preso para não ficar mal com os judeus.

Mas vejo um propósito nisso tudo: Paulo não estava preso como um preso qualquer e tinha liberdade para desenvolver algo do seu trabalho. Até mesmo para Félix e sua esposa ele fala das coisas do Senhor! Quantas vezes estamos em situação adversa e apenas nos chateamos, queremos sair daquilo. Pode ser mesmo necessário uma mudança e se assim for, que busquemos viver a mudança do Senhor! Mas há momentos que precisamos continuar no mesmo caminho e encontrar qual é o plano do Senhor para todas as coisas. Paulo sabia que esse era o plano do Senhor, a sua prisão! Então, ele precisava viver as coisas de acordo com esse plano. Que possamos saber sempre qual é o plano do Senhor para nossa vida e mais que isso, que possamos viver esse plano de forma integral, se com mudança das coisas, com mudança, se com descoberta do que se deve fazer mesmo no meio da adversidade, que seja assim! Que sempre façamos as coisas de acordo com a vontade do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 12/06/12 por e-mail.