Acusado, mas confiante...

22/05/2012

 

Atos dos Apóstolos 24.1-9

1 Cinco dias depois, o sumo sacerdote Ananias desceu com alguns anciãos e um certo Tertulo, orador, os quais fizeram perante o governador queixa contra Paulo.
2 Sendo este chamado, Tertulo começou a acusá-lo, dizendo:
3 Visto que por ti gozamos de muita paz e por tua providência são continuamente feitas reformas nesta nação, em tudo e em todo lugar reconhecemo-lo com toda a gratidão, ó excelentíssimo Félix.
4 Mas, para que não te detenha muito, rogo-te que, conforme a tua equidade, nos ouças por um momento.
5 Temos achado que este homem é uma peste e promotor de sedições entre todos os judeus por todo o mundo, e chefe da seita dos nazarenos;
6 o qual tentou profanar o templo; e nós o prendemos, e conforme a nossa lei o quisemos julgar.
7 Mas, sobrevindo o comandante Lísias, no-lo tirou dentre as mãos com grande violência,
8 mandando aos acusadores que viessem a ti; e dele tu mesmo, examinando-o, poderás certificar-te de tudo aquilo de que o acusamos.
9 Os judeus também concordam na acusação, afirmando que estas coisas eram assim.

Como não conseguiram com base na Lei a acusação de Paulo, por ele ser cidadão Romano e poder ter o cuidado de Roma, por não conseguir matar Paulo em uma emboscada pensada e armada, agora restava mais uma tentativa aos judeus: a acusação contra Paulo diante do governador Félix. Ainda queriam deixar claro que o "crime" de Paulo era com relação aos cuidados da Lei dos Judeus e por conta das coisas relacionadas com Jesus, de Nazaré (por isso o nome "seita dos nazarenos"). Queriam calar Paulo de qualquer forma!

Era mais um momento delicado no tempo de sua prisão. Paulo era mais uma vez acusado e tentavam calar sua mensagem, queriam mesmo era matar esse homem por falar o que eles consideravam errado diante da Lei. Queriam calar Paulo por Pregar o Evangelho! O texto de hoje não revela como Paulo estava diante desse quadro, mas de tudo o que vimos antes e do que sabemos que ainda virá, podemos ter certeza que Paulo estava confiante por estar fazendo a vontade do Senhor, mesmo no meio de situações tão complicadas!

Bem sei que não é nada agradável passar por situações que entendemos como ruins. É muito mais fácil ter a impressão que o Senhor está agindo quando passamos por algo que entendemos como bom. Mas, pode acontecer de algo bom ao nosso entender não ser algo que venha do Senhor e pode acontecer de termos situações delicadas e complicadas que manifestam o querer do Senhor. Não quer dizer que sempre é assim, mas precisamos entender que algumas vezes acontece dessa forma sim! Agora, quando estamos realizando a vontade do Senhor, até mesmo o que nos parece ruim trará seu propósito. A chave, então, é ter certeza que estamos fazendo o querer do Senhor, não o que a sociedade, família, amigos, quem quer que seja, veja como certo. O certo é realizar a vontade do Senhor e deixar Ele cuidar de tudo! Muitos irmãos na fé tentaram tirar da cabeça de Paulo a ideia de ir para Jerusalém, por zelo, carinho, mas Paulo sabia que era o querer do Senhor para ele cumprir essa tarefa! Ao agir como ele, todas as coisas irão colaborar para o seu bem, porque se você faz a vontade do Senhor, revela seu amor por Ele e todas as coisas, todas mesmo, colaboram para o bem daqueles que amam ao Senhor. Não só o que parece bom e agradável. Mas todas! Não é fácil enfrentar dificuldades e dores, mas realizando a vontade do Senhor, logo tudo mostrará seu propósito. Siga fazendo a vontade do Senhor e confie!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 22/05/12 por e-mail.