A oração de Asa

14/05/2012


3ª parte


E Asa clamou ao Senhor, seu Deus, dizendo: Ó Senhor, nada para ti é ajudar, quer o poderoso quer o de nenhuma força. Acuda-nos, pois, ó Senhor, nosso Deus, porque em ti confiamos, e no teu nome viemos contra esta multidão. Ó Senhor, tu és nosso Deus, não prevaleça contra ti o homem. - 2 Crônicas 14.11

Um único versículo e podemos tirar lições valiosas! Quando nos preocupamos em observar o que a Bíblia tem a nos dizer, podemos tirar muitas lições de um único versículo! Começamos essa observação na semana passada, seguimos hoje e nas próximas semanas, permitindo o Senhor.

O primeiro destaque que fiz: Asa clamou por socorro.

O segundo destaque que fiz: Ele orou ao seu Deus!

Hoje, destaco: ele foi determinado, específico.

Há muitas orações que "dão tiro para tudo que é lado"! Usando muitas palavras e muitas vezes palavras mais difíceis, há pessoas que oram por tudo e por todos. Mas, se "espremermos" determinadas orações, o que sobra são palavras de efeito, infelizmente!

Não sou contra orações longas. Não é disso que estou falando. Nem sou contra o uso de palavras diferentes. Acho que podemos fazer orações longas e cheias de palavras que não usamos normalmente e fazermos belas e efetivas orações.

Mas o problema está no fato de achar que orar é usar palavras diferentes ou fazer uma oração longa ou longos períodos de oração. Fiz muitas orações que foram respondidas enquanto estava ao volante, enquanto dirigia! Pode parecer loucura! Mas é fato. Muitas vezes, na estrada, sem descuidar dos espelhos e da rodovia, fiz muitas orações e tive muitas respostas. Não fechei os olhos, não perdi o foco da direção, no entanto, falei com o Senhor e muitas vezes ouvi respostas! Na mesma hora!

Recomendo que tenhamos o nosso tempo de oração com calma, desligando das atividades, preferencialmente com os olhos fechados, não por magia, mas por ter respeito com o momento e para evitar perder a atenção da oração. Entendo que essa é a melhor forma. Mas realmente não é a única.

No entanto, não estou escrevendo sobre formas de oração. Estou escrevendo sobre a oração de Asa. Citei essas orações que faço ao volante, porque nelas não dá tempo de usar palavras diferentes ou esticar muito tempo na oração. Essas são orações que faço muito especificamente sobre um assunto. E isso é o tema do presente texto.

Devemos ser específicos em nossas orações. Não precisamos encher de palavras. As orações mais longas devem ser específicas também. Não devemos esticar a oração apenas por seguir orando. A nossa oração pode ser longa ou curta, mas deve ser específica. Devemos apresentar o que precisamos, devemos apresentar nossa inquietação, louvor, o que vamos fazer, pedir direção e orientação durante a oração. Ainda que a oração seja longa, ela deve ser direta. Não devemos ficar com "rodeios" em nossas orações.

Ser longa ou curta não torna a oração mais eficaz. Devemos ser específicos em nossa conversa com o Senhor. Apresentar a nossa oração. Independente de longa ou curta. Mas deve ser clara, objetiva. Não devemos confundir oração objetiva com oração rápida, mas como quem apresenta o que deve ser apresentado. Insisto: pode ser uma oração longa, mas não por falar demais e sim por necessidade de apresentar a nossa petição!

Como Asa, que possamos orar ao Senhor, de forma clara e objetiva!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 14/05/12 por e-mail.