Conhecer e Obedecer

10/05/2012



Deuteronômio 5.1


Chamou, pois, Moisés a todo o Israel, e disse-lhes: Ouve, ó Israel, os estatutos e preceitos que hoje vos falo aos ouvidos, para que os aprendais e cuideis em os cumprir.

Moisés chegava aos 120 anos, e a Terra Prometida estava a sua frente. Ele tirou os israelitas da escravidão no Egito e os guiou pelo deserto para receber a lei de Deus no monte Sinai. Por causa da desobediência de Israel, ao se recusar a entrar na terra de Canaã, a Terra Prometida, os israelitas andaram no deserto, fazendo com que a saída do Egito até a tomada da terra em Josué durasse 40 anos.

Quando os israelitas se preparavam para entrar na Terra Prometida, depararam-se com um momento crucial em sua história - novos inimigos, novas tentações e nova liderança. Moisés reuniu o grupo para lembrá-los da fidelidade do Senhor e para encorajá-los a serem fiéis e obedientes ao seu Deus quando possuíssem a Terra Prometida.

Deuteronômio, ou “segunda lei”, trata-se de uma série de recomendações de Moisés aos israelitas pouco antes da sua morte e ao povo que se preparava para entrar na Terra Prometida. Embora Deus o tivesse proibido de entrar em Canaã, Moisés experimenta um forte sentimento de antecipação pelo povo. O que Deus havia prometido a Abraão, Isaque e Jacó séculos antes estava prestes a se tornar realidade.

Deuteronômio é proclamação de uma "segunda chance". A falta de fé e a infidelidade de Israel tinham impedido a conquista de Canaã anteriormente. A maioria do povo junto de Moisés à entrada da Terra Prometida não tinha testemunhado as cenas no Sinai (só Josué e Calebe saíram do Egito e entraram em Canaã). Eles haviam nascido no tempo de caminhada pelo deserto. Sendo assim, Moisés os exorta para “entrar e possuir” a terra.

Enquanto essa nova geração de israelitas se prepara para entrar na Terra Prometida, Moisés lhes recorda com vivacidade a fidelidade de Deus por toda a história e os relembra de seu relacionamento singular de aliança com o Senhor. Moisés percebe que a maior tentação dos israelitas na nova terra poderá ser abandonar a Deus e cair na idolatria dos ídolos cananeus.

Para preparar a nação para vida na nova terra, Moisés expõe os mandamentos e os estatutos que Deus deu em Sua aliança. A Obediência a Deus equivale a vida, bênção, saúde e prosperidade. A desobediência equivale a morte, maldição, doença e pobreza. A aliança mostra aos filhos de Deus o caminho para viver em comunhão com Ele e uns com os outros. E não fala apenas para aqueles dias, mas fala conosco hoje.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 10/05/12 por e-mail.