Anunciemos!

19/04/2012


Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar - Êxodo 4.12


Depois do que aconteceu em sua vida, Moisés é chamado pelo Senhor. Ele fora salvo da morte algumas vezes: deveria ser morto ao nascer, poderia ser morto depois de nascido e sua mãe o escondeu por um tempo até não poder mais, poderia ter morrido no rio ou ainda ser morto na casa de Faraó! Mas o Senhor poupa sua vida. Em sua fuga do Egito, depois de matar um homem, em suas peregrinações, sempre o Senhor cuidou de sua vida. E chega o momento o seu chamado.

Mas Moisés relutou em falar em nome do Senhor Durante um tempo ainda tenta argumentar, mas não obteve sucesso. Assim, acaba atendendo ao chamado do Senhor, que queria usá-lo como instrumento em Seu plano para acabar com a escravidão de Seu povo. Deus disse para ele ir, pois seria com a sua boca e lhe ensinaria o que haveria de falar.

Quando Moisés se dedica ao plano do Senhor, muitas coisas acontecem. Ainda que tenha relutado inicialmente, ele teve a ousadia necessária, quando se entregou para realizar a vontade do Senhor. Cumpriu o seu chamado, com ousadia e determinação, não de sua própria vontade, mas porque o Senhor era com ele!

Da mesma forma, os primeiros cristãos seguiram esse caminho. Logo, com o grupo de discípulos também foi assim: num primeiro momento, relutaram, temeram e até pensaram em voltar aos afazeres antigos. Já tinham voltado! Mas a ressurreição de Jesus causou impacto na vida daqueles seguidores. E o cumprimento da promessa do derramento do Espírito Santo fez com que a ousadia fosse renovada e até mesmo aqueles que temiam por suas vidas quando da prisão de Jesus, passam a anunciar a mensagem, sem medo do que pudesse acontecer.

Por fim, quando da perseguição aos primeiros cristãos, muitos morriam cantando, louvando. Alguns historiadores citam que o sangue dos cristãos deveria causar medo da morte em outros, mas na verdade parecia "adubo" para crescer mais e mais o número de seguidores e anunciadores. Precisamos ter a coragem e a ousadia dos primeiros discípulos de Cristo, que anunciavam a mensagem para todos. Mesmo no momento de dor e até diante da morte, eles anunciavam a fé!

Que possamos, como Moisés no Antigo Testamento, exemplo inicial de nossa mensagem de hoje, e como tantos irmãos e irmãs que seguiram na carreira cristã, reconhecer em nossa vida o que o Senhor tem feito para cuidar a cada momento e que possamos entender qual o chamado que Ele tem para nós! E mais que reconhecer e entender, que possamos ter a ousadia para realizar as coisas em o nome do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 19/04/12 por e-mail.