Deus provê as necessidades

02/04/2012


Leia Marcos 6.37-44


Segue abaixo uma ilustração sobre oração. Ela está no livro Coletânia de Ilustrações, de Natanael de Barros Almeida, Edições Vida Nova.

Durante Seu ministério terrestre, Jesus concedeu paz às cansadas almas humanas. "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou", afirmou o Salvador (Jo 11.27). Através dos séculos, a paz de Cristo, qual rio de águas vivificantes, tem manado para a vida de incontáveis pessoas salvas do pecado.

Chegou essa paz, certo dia, a um peregrino hindu, quando este lia um folheto evangelístico sob o título: Como Alcançar um Coração Puro. "Afinal", disse ele a seu companheiro de viagem no trem, "encontrei em Cristo o que há muitos anos, em vão, tenho procurado em santuários e em boas obras." Ainda hoje, as palavras de Cristo incutem paz aos corações turbados, como o faziam dois mil anos atrás.

"Dai-lhe vós mesmos de comer" (Mc 6.37), instruiu Jesus aos discípulos, quando a multidão faminta O comprimia. E "os que comeram dos pães eram quase cinco mil homens" (v.44).

Certa viúva chegara ao final de seus parcos recursos. Quando inclinou a fronte, junto à mesa do jantar, não o fez para agradecer o pão, mas para pedir ao providente Cristo que lhe enviasse alimento. Estava ainda orando, quando uma vizinha chegou à porta segurando uma porção de alimentos para a família necessitada. Observamos assim, que o poder de Cristo para prover, não diminui através dos tempos.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 02/04/12 por e-mail.