Contamos com o Senhor...

20/03/2012

 

Atos dos Apóstolos 23.11

11 Na noite seguinte, apresentou-se-lhe o Senhor e disse: Tem bom ânimo: porque, como deste testemunho de mim em Jerusalém, assim importa que o dês também em Roma.

Paulo passava por um momento difícil. Estava dando testemunho do Senhor, e podemos entender que algumas pessoas entenderam a mensagem. Mas mesmo assim, muitos estavam enfurecidos com ele e queriam até mesmo sua morte. Antes, ele era um perseguidor de cristãos. Agora, ele é perseguido, está preso, mas sabe que está fazendo a vontade do Senhor. E desde o começo a situação já se desenhava para o testemunho de Paulo em Roma, como estava sendo em Jerusalém. Paulo mesmo alerta de sua cidadania romana (por nascimento) no momento em que está prestes a ser açoitado. Mas como cidadão romano, se realmente fosse para ele passar por isso, ele poderia ser levado para Roma. Havia um desenho do que estava por acontecer.

Mas como qualquer um que pode desanimar diante de momentos difíceis, não sabemos se Paulo estava desanimando. Ou se poderia desanimar. O fato é que o Senhor aparece para ele no texto de nossa mensagem de hoje e o anima para que ele tenha convicção de sua missão e do que ainda estava por vir. Desanimado ou ainda por desanimar, o Senhor o fortalece na visão e no testemunho para que ele siga na obra.

Então, sabemos que Paulo entendia que deveria ir para Roma e de Jerusalém muito se encaminhou para isso. Ele entendia que era hora de ser preso (por isso foi para Jerusalém, sabendo do que aconteceria lá) e dar testemunho do Senhor, primeiro em Jerusalém e depois em Roma. Assim, ele continua no processo para ir para Roma. Agora, animado pelo Senhor. O que nos mostra que mesmo em situações complicadas podemos (e devemos) dar testemunho do Senhor, e Ele mesmo pode nos animar, quando buscamos realizar sua vontade. Que saibamos interpretar o plano do Senhor para nós e estejamos prontos a realizar a Sua vontade, indo pelo caminho que é do Seu agrado, não pelo mais rápido ou pelo mais demorado, por nossa vontade, mas da forma como nos mostrar o Senhor! Deixando no momento certo o que deve ser deixado, mudando aquilo que precisa ser mudado, enfrentando a dificuldade, quando ela se apresentar, e seguindo pelo caminho debaixo da vontade do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 20/03/12 por e-mail.