Somos chamados para adorar

15/02/2012

 

Salmo 29

1 Tributai ao Senhor, ó filhos dos poderosos, tributai ao Senhor glória e força.
2 Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome; adorai o Senhor vestidos de trajes santos.
3 A voz do Senhor ouve-se sobre as águas; o Deus da glória troveja; o Senhor está sobre as muitas águas.
4 A voz do Senhor é poderosa; a voz do Senhor é cheia de majestade.
5 A voz do Senhor quebra os cedros; sim, o Senhor quebra os cedros do Líbano.
6 Ele faz o Líbano saltar como um bezerro; e Siriom, como um filhote de boi selvagem.
7 A voz do Senhor lança labaredas de fogo.
8 A voz do Senhor faz tremer o deserto; o Senhor faz tremer o deserto de Cades.
9 A voz do Senhor faz as corças dar à luz, e desnuda as florestas; e no seu templo todos dizem: Glória!
10 O Senhor está entronizado sobre o dilúvio; o Senhor se assenta como rei, perpetuamente.
11 O Senhor dará força ao seu povo; o Senhor abençoará o seu povo com paz.


O salmo começa deixando claro que todos devem dar glória ao Senhor. Que não é porque alguém tem certo destaque ou poder neste mundo que não precisa fazer isso. Todos, os filhos dos poderosos, os que vão à guerra, os que ficam em casa, todos devem tributar, dar glória ao Senhor. Não há poderosos ou não poderosos diante do Senhor. Não podemos atribuir a nós, humanos, poder algum, se não o for na força do Senhor.

Assim, todos são convocados para prestar adoração, culto, dar glória, tributar ao Senhor por Seus feitos. Quer tenha agido sobrenaturalmente, quer tenha agido através de algum ser humano. Ao Senhor deve ser dada a Glória! Somos, dessa forma, chamados a essa adoração, que não é com horário ou dia marcado, mas com nossa vida diária, em cada momento, quer no momento do culto, quer no trabalho, quer estudando ou em casa, devemos dar Glória ao Senhor com nossas atitudes, nossa obediência e com nossa boca.

E o que é adorar ao Senhor vestido de trajes santos? É viver uma vida de santidade. Buscando, em todo tempo, obedecer ao que é vontade do Senhor. Deixando o pecado. Abominando o mesmo. Chamando pecado de pecado e não de qualquer outro nome e fugindo do mesmo. Assim, vestimos esses trajes santos.

Do versículo 3 ao 10 fala sobre a voz do Senhor, Seu comando, Seu poder. Em boa parte desse texto temos a comparação entre a voz do Senhor e uma grande chuva, com trovões e raios. O trovão forte, aquele que parece fazer tremer tudo, a construção que estamos no momento em que o mesmo acontece, é comparado à voz do Senhor que faz tremer o deserto de Cades. As labaredas de fogo, os raios, que encantam e assustam (podendo até causar danos), são lançados a partir do comando da voz do Senhor, que é poderoso para controlar todas as coisas.

Muitos estudiosos comentam que era difícil saber onde as corças davam cria. E mesmo aquele lugar onde as pessoas não tinham acesso ou conhecimento, nesse lugar a voz do Senhor alcançava e cuidava! Não há lugar onde se esconder do Senhor. Não há atitude que passe desconhecida Dele.

O cuidado do Senhor está sobre mim e sobre você. Ele que cuida de tudo, da tempestade, da cria das corças, da vitória nas batalhas, enfim, de tudo! Assim, dê glória a Ele! Reconheça Seu poder e cuidado e mais do que isso: anuncie que é Ele quem cuida de tudo!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 15/02/12 por e-mail.