Precisamos buscar capacitação no Senhor

09/02/2012

 

Esdras 8.15-20

15 Ajuntei-os à margem do rio que corre para Ava; e ficamos ali acampados três dias. Então, passei em revista o povo e os sacerdotes, e não achei ali nenhum dos filhos de Levi.
16 Mandei, pois, chamar Eliézer, Ariel, Semaías, Elnatã, Jaribe, Elnatã, Natã, Zacarias e Mesulão, os chefes, como também, Joiaribe e Elnatã, que eram mestres.
17 E os enviei a Ido, chefe em Casífia, e lhes pus na boca palavras para dizerem a Ido e aos seus irmãos, os netinins, em Casífia, que nos trouxessem ministros para a casa do nosso Deus.
18 E, pela boa mão de nosso Deus sobre nós, trouxeram-nos um homem entendido, dos filhos de Mali, filho de Levi, filho de Israel; e Serebias, com os seus filhos e irmãos, dezoito;
19 e Hasabias, e com ele Jesaías, dos filhos de Merári, com seus irmãos e os filhos deles, vinte;
20 e dos netinins, que Davi e os príncipes tinham dado para o serviço dos levitas, duzentos e vinte, todos eles mencionados por nome.



Aqui, vemos Esdras preocupado com uma situação: passou em revista o povo que estava voltando para Israel e notou que não tinha ninguém da tribo de Levi. Sacerdote, levitas (trabalhadores no templo), viriam dessa tribo. Era necessário encontrar as pessoas para o trabalho.

Esdras busca a solução. Manda chamar algumas pessoas, alguns mestres. Esses são enviados em uma missão para buscar esses ministros da Casa de Deus. E o Senhor abençoa esse propósito. Eles conseguem acertar as coisas.

Para a realização do trabalho, precisamos de pessoas. Muitos acham que quanto mais gente, melhor! Talvez seja fato. Mas essas pessoas precisam ser separadas para o trabalho, entender o que está acontecendo, e realizar a obra. Não precisamos apenas de pessoas, mas de pessoas comprometidas e que sabem sua responsabilidade.

Esdras foi buscar as pessoas que eram destacadas para o ofício, o trabalho no templo. Esses eram instruídos desde novos em sua função. Hoje em dia, não temos uma "tribo" que deve ser instruída para determinado trabalho. Mas as coisas não devem ser feitas de qualquer jeito ou por qualquer pessoa. É necessário buscar instrução do que deve ser feito. Afinal, o Senhor não espera de nós apenas que façamos o certo, mas que façamos Sua vontade. Pode até ser certo realizar algo, mas se não for o tempo de Deus, devemos esperar!

Entendo que esse texto nos inspira nisso: precisamos de pessoas para o trabalho na obra do Senhor. Mas essas pessoas precisam ser instruídas, precisam saber como agir, como buscar no Senhor a orientação. Esse processo de aprendizado, claro, pode durar a vida toda! Mas há o "pontapé inicial" e esse precisa ser observado. Começa com o discipulado, com o acompanhamento, a instrução.

Assim, com a instrução certa, podemos fazer o melhor. Não o nosso melhor simplesmente, mas o melhor que Deus quer de nós. Precisamos entender Sua vontade para ir além do nosso melhor, mas aliar o nosso melhor com a expressão e realização da vontade do Senhor.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 09/02/12 por e-mail.