Oração

06/02/2012

 

Depois de tantas mensagens enviadas para o grupo, falando sobre oração, hoje vamos enviar apenas um texto encontrado na internet sobre o tema. Boa leitura!


Nossas orações


“Fé... é ter a convicção de realidades que eu não posso ver ou sentir”. Pamela Reeve

A paciência é uma qualidade que, frequentemente, nos incomoda e nos frustra. Nós queremos o que queremos, na hora em que queremos. Felizmente, nós não obtemos o que desejamos até que venha o momento propício. Mas, infelizmente, o período de espera nos convence de que nossas orações não estão sendo respondidas. A frustração surge porque o nosso tempo — decididamente — não é o tempo de Deus.

Quando olhamos para as semanas, meses ou, até mesmo, anos atrás, nós nos lembramos das nossas orações. Se elas tivessem sido respondidas no momento em que pedimos, quão diferente, e talvez trágicas, seriam hoje as nossas vidas! O fato é que todos nós temos uma caminhada que é, especialmente, singular a nós mesmos; e essa caminhada nos oferece preciosas lições a serem aprendidas. Assim como uma criança antes de andar precisa “engatinhar”, da mesma forma temos que dar os passos de acordo com a nossa própria e natural sequência de crescimento.

Nossas orações serão respondidas em algum tempo, em algum lugar. Elas serão respondidas por um Pai essencialmente amoroso, visando o nosso próprio bem. E elas serão respondidas na hora certa, no lugar certo e da maneira certa.

“... regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes”. Romanos 12.12

Pr. Nélio da Silva

http://www.casadeoracao.org.br

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 06/02/12 por e-mail.