Fazer... com alegria

29/12/2011


Esdras 6.19-22


19 E os que vieram do cativeiro celebraram a páscoa no dia catorze do primeiro mês.
20 Pois os sacerdotes e levitas se tinham purificado como se fossem um só homem; todos estavam limpos. E imolaram o cordeiro da páscoa para todos os filhos do cativeiro, e para seus irmãos, os sacerdotes, e para si mesmos.
21 Assim, comeram a páscoa os filhos de Israel que tinham voltado do cativeiro, com todos os que, unindo-se a eles, se apartaram da imundícia das nações da terra para buscarem o Senhor, Deus de Israel;
22 e celebraram a festa dos pães asmos por sete dias com alegria; porque o Senhor os tinha alegrado, tendo mudado o coração do rei da Assíria a favor deles, para lhes fortalecer as mãos na obra da casa de Deus, o Deus de Israel.


Templo dedicado, era hora de ampliar a realização as orientações da Lei. Mas muito mais que fazer porque era algo ordenado, o povo estava realizando com alegria. Precisamos entender essa dimensão: não é porque nos acostumamos a fazer algo para o Senhor que devemos fazer no "piloto automático". Precisamos encontrar a verdadeira alegria de fazer, de realizar em o Nome do Senhor.

Havia o que se observar. Não era só "chegar e fazer". Assim, fica parecendo que fez apenas porque era a recomendação, porque era a orientação. E se não tomarmos cuidado, começamos a realizar a obra do Senhor dessa forma. Nos acostumamos tanto com o que fazer que corremos o risco de fazer apenas porque é nossa responsabilidade, porque temos que fazer. E o Senhor não nos chama a agirmos assim. Precisamos nos dedicar de coração ao trabalho, ainda que estejamos fazendo com as devidas observações e recomendações.

Assim, que a cada dia possamos encontrar a alegria de realizar a vontade do Senhor. Que seja por louvor, gratidão, entrega e não apenas porque nos acostumamos ou porque tem que fazer. Claro que devemos saber se há recomendações e realizar da melhor forma, do jeito que é o querer do Senhor. Mas que façamos por dedicação, louvor, gratidão e não apenas "por fazer".

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 29/12/11 por e-mail.