Oração e entrega

27/12/2011

 

Atos dos Apóstolos 20.36-38

36 Havendo dito isto, pôs-se de joelhos e orou com todos eles.
37 E levantou-se um grande pranto entre todos, e lançando-se ao pescoço de Paulo, beijavam-no.
38 Entristecendo-se principalmente pela palavra que dissera, que não veriam mais o seu rosto. E eles o acompanharam até o navio.

Depois de animar e alertar aquelas pessoas, Paulo fala sobre a realidade da despedida. Ele entendia que era a última vez que se viam! E por isso fez questão de dar muitos alertas, relembrar do que falou, confortar e orientar para o cuidado com uma mensagem que pudesse afastá-los daquela que ele havia pregado. E mesmo que tal acontecesse, Paulo deixa claro que avisou e orientou como era necessário para que tal não acontecesse, mas se ainda assim acontecesse, ele entendia que já não poderia ser responsabilizado.

Havia um clima de despedida mesmo. E no final das observações, todos oraram. Depois das orientações, a busca espiritual, tentando a confirmação do que fora falado, como forma de dedicação, de busca..., enfim, momento de oração comunitária. Mas diante da realidade da despedida, houve choro. A cena apresentada no texto mostra até mesmo a tristeza diante da realidade da despedida. Mas isso não impediu que estivessem prontos para seguir com o trabalho. Quem sabe poderia se pensar que era possível fazer diferente, mudar o "caminho". Mas quando foi possível, isso foi feito. Agora era vontade do Senhor que o testemunho fosse dado daquela forma. Por isso, ainda que com essa tristeza, foram acompanhar Paulo até o navio.

A dor e a tristeza fazem parte de nossa caminhada. Chegará o dia em que toda lágrima do nosso olhar será enxugada! Mas no mundo, temos aflições. E algumas vezes, é essa da despedida. Não há problema com a tristeza ou a dor, mas não podemos deixar que isso nos domine. Temos que buscar a vontade do Senhor e notar qual é o plano nisso tudo. E buscarmos a direção, o caminho que o Senhor tem para nós. Há momentos que nos deparamos com situações que pedem mudança mesmo! E outras, apenas um ajuste. Precisamos entender qual o plano do Senhor e deixar Ele agir em nós e através de nós. A tristeza pode aparecer na caminhada, mas ela não pode tirar de nós o foco na direção da vontade do Senhor.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 27/12/11 por e-mail.