Vai continuar...

24/11/2011


Esdras 6.1-12


1 ENTÃO o rei Dario deu ordem, e buscaram nos arquivos, onde se guardavam os tesouros em Babilônia.
2 E em Acmeta, no palácio, que está na província de Média, se achou um rolo, e nele estava escrito um memorial que dizia assim:
3 No primeiro ano do rei Ciro, este baixou o seguinte decreto: A casa de Deus, em Jerusalém, se reedificará para lugar em que se ofereçam sacrifícios, e seus fundamentos serão firmes; a sua altura de sessenta côvados, e a sua largura de sessenta côvados;
4 Com três carreiras de grandes pedras, e uma carreira de madeira nova; e a despesa se fará da casa do rei.
5 Além disso, os utensílios de ouro e de prata da casa de Deus, que Nabucodonosor transportou do templo que estava em Jerusalém, e levou para Babilônia, serão restituídos, para que voltem ao seu lugar, ao templo que está em Jerusalém, e serão postos na casa de Deus.
6 Agora, pois, Tatenai, governador dalém do rio, Setar-Bozenai, e os seus companheiros, os afarsaquitas, que habitais dalém do rio, apartai-vos dali.
7 Deixai que se faça a obra desta casa de Deus; que o governador dos judeus e os seus anciãos reedifiquem esta casa de Deus no seu lugar.
8 Também por mim se decreta o que haveis de fazer com os anciãos dos judeus, para a reedificação desta casa de Deus, a saber: que da fazenda do rei, dos tributos dalém do rio se pague prontamente a despesa a estes homens, para que não interrompam a obra.
9 E o que for necessário, como bezerros, carneiros, e cordeiros, para holocaustos ao Deus dos céus, trigo, sal, vinho e azeite, segundo o rito dos sacerdotes que estão em Jerusalém, dê-se-lhes, de dia em dia, para que não haja falta.
10 Para que ofereçam sacrifícios de cheiro suave ao Deus dos céus, e orem pela vida do rei e de seus filhos.
11 Também por mim se decreta que todo o homem que mudar este decreto, se arrancará um madeiro da sua casa, e, levantado, o pendurarão nele, e da sua casa se fará por isso um monturo.
12 O Deus, pois, que fez habitar ali o seu nome derrube a todos os reis e povos que estenderem a sua mão para mudar o decreto e para destruir esta casa de Deus, que está em Jerusalém. Eu, Dario, baixei o decreto; com diligência se faça.


Na mensagem anterior sobre este livro da Bíblia, vimos que alguns tentavam levantar problemas para a sequência da reconstrução do Templo. Apelaram para o rei, para que descobrisse se era mesmo correto que o povo poderia fazer aquilo. E muitas vezes passamos por situações assim, onde somos questionados em algo que estamos fazendo. E, claro, não é nada agradável passar por isso. Agora, vendo este texto, vemos que até mesmo isso pode nos dar mais legitimidade. Um momento de chateação e questionamento pode dar mais legitimidade ao trabalho, se esperarmos o melhor momento.

Insisto que não é agradável passar por isso. Mas saber que estamos fazendo a vontade do Senhor e, se é necessário, que temos a legitimidade da autoridade humana constituída, pode nos dar a direção certa para o trabaho. Se for necessário ter a autorização da autoridade humana constituída, devemos buscar por isso. E se alguém questionar, basta esperar, caso estejamos fazendo a vontade do Senhor e se tivermos todas as autorizações necessárias. Se não tivermos, corremos o risco de ter problemas. Não quer dizer que vamos ter, mas pode acontecer!

Não desanime! Continue realizando a obra que você deve realizar. Busque a cada dia agir da forma certa, lutando contra o erro, deixando de lado aquilo que vai contra a vontade do Senhor. E não pense que deve deixar apenas aquilo que parece errado, aquilo que muitas pessoas até entendem como errado! Se houver algo em sua vida, ainda que pareça certo, mas que não é para você, é hora de deixar! Fazer a vontade do Senhor vai além de fazer o certo, já comentei em algumas mensagens anteriores! Nunca se pensará que é errado alguém ser missionário, mas pode ser que a vontade de Deus não seja exatamente essa para aquela pessoa! E a cada luta, a cada questionamento, a cada dificuldade, olhe para o que você está fazendo. Está seguindo a vontade do Senhor? Então, siga em frente! E deixe Ele mesmo cuidar de cada dificuldade.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 24/11/11 por e-mail.