Modelo de Oração

21/11/2011

 

4ª parte

venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu - Mateus 6.10

Hoje, vamos apenas nos deter na primeira parte do versículo - venha o teu reino.

O judeus aguardavam (e os que não se converteram ainda aguardam!) a vinda do Messias. O reino Romano causava incômodo e eles esperavam a vinda do Messias, Aquele que viria para destruir a dominação romana e trazer de volta a unidade do país, sua liberdade e a reafirmação como Nação.

Talvez essa parte da oração fosse conhecida por judeus dos dias de Jesus. Eles esperavam a manifestação do Reino. Muitos até devem ter feito esse pedido, de maneira sincera diante de Deus, sem nem mesmo notar que Jesus era a manifestação desse pedido. Não notaram por interpretação errada, expectativa errada, religiosidade (ainda que em muitos casos, sincera) errada e por aí vai! Não estavam com o foco ajustado para notar que Jesus estava tornando real aquele pedido e muitos continuaram pedindo naqueles dias e depois e quem sabe até hoje! Ainda que alguns até sejam sinceros em seus pedidos, não o são de acordo com a vontade do Senhor. Até querem a manifestação, mas esperam por ela de acordo com seus rituais e programas já estabelecidos como certos e bons. Podem até ser realmente certos e bons, mas o Senhor se manifesta de acordo com Sua vontade!

Jesus se preocupou em falar muitas coisas sobre o Reino de Deus ou o Reino dos Céus. Falou por muitas parábolas, dava as explicações aos mais próximos. Anunciava a realidade desse reino. Era o reino que Jesus falava que Ele incentivou nesse modelo de oração que fosse pedido a manifestação.

Nós vivemos como cidadãos desse reino! Por fé, trilhamos neste mundo, tão diferente do Reino de Deus, como se já vivêssemos nesse Reino. Claro que não podemos negar os problemas e as necessidades que enfrentamos aqui. Mas como, por fé, podemos confiar no Senhor, podemos aguardar que Dele venha a solução, a direção, o caminho, a força..., enfim, do Senhor vem aquilo que precisamos e o que é melhor para nós. Por isso, vivemos como se estivéssemos no Reino já! Vivemos o que teologicamente é chamado de "agora já e ainda não".

Agora já, porque já sentimos o toque, o cuidado, a certeza de que o Senhor nos livra de muitos problemas e nem mesmo os enfrentamos ou vivemos a certeza da vitória diante de uma batalha. Já vivemos como cidadãos do Reino, como embaixadores, representantes desse Reino. O solo da embaixada em um país é parte do país que ela representa. É como se o embaixador estivesse em seu próprio país mesmo estando em outro, porque o solo que ele está, estando na embaixada, é considerado como se fosse do seu país, não importanto quão longe o país esteja. Ao entrar na embaixada, por mais longe que ele esteja, ele está de fato em seu país. Não está fisicamente, claro, mas está por disposição diplomática. Se somos embaixadores do Senhor, ainda que estejamos em outro lugar, estamos também no "nosso país", no Reino.

Ainda não, porque temos as coisas do dia a dia, as inquietações, os problemas, vivemos aqui no mundo. Por fé, somos cidadãos do Reino. Mas na carne, vivemos as situações desta vida e temos que enfrentar coisas que não iremos enfrentar quando estivermos definitivamente no Reino.

Por isso, vivemos esse "agora já e ainda não". Já somos cidadãos do Reino, somos embaixadores do Senhor e podemos confiar em Sua intervenção para nos ajudar a cada momento; mas ainda temos que enfrentar as angústias de cada situação que vivemos.

Clamar pelo reino é clamar pela manifestação do Senhor. É clamar que Ele nos ajude no meio das loucuras e angústias que vivemos. É posição de quem confia no Senhor e sabe que Dele vem a resposta. Por isso clamamos: Venha o teu reino! Porque sabemos que no Senhor há cuidado e amparo e teremos como enfrentar qualquer situação, por mais complicada que seja, e Nele teremos a vitória. Pois no Reino, teremos o cuidado do Senhor o tempo todo, toda lágrima do nosso olhar Ele secará. Quando clamamos por isso, estamos confirmando que cremos no Senhor para resolver as situações complicadas que enfrentamos, que sabemos que Ele ou nos tirará sem passarmos por algo ruim, ou nos dará forças para enfrentarmos e ainda nos dará a vitória, na melhor hora.

Assim: Venha o teu reino!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 21/11/11 por e-mail.