O que precisamos observar na oração?

10/10/2011

 

Oramos e aguardamos que algo aconteça. Sempre que oramos, no mínimo, queremos sentir a presença do Senhor, sentir um aconchego, uma paz, quando não aguardamos uma resposta a respeito de uma inquietação.

Durante cinco semanas escrevi sobre alguns aspectos que devemos observar para que nossa oração seja atendida.

Continuo insistindo: o que escrevemos não está ordem de importância (até porque não vemos ordem de importância nestas observações), mas são pontos que devemos observar em nossas orações.

Na semana passada, escrevemos sobre a necessidade de sermos sinceros diante do Senhor em nossa oração, não fazendo isso apenas para mostrar para outros aparência de espiritualidade. Hoje, escrevemos sobre outro ponto que pode atrapalhar no processo de nossa oração e sua resposta:

... e por pretexto fazem longas orações - Marcos 12.40b

Vemos na Bíblia orações como as de Davi ou de Salomão, que muitas vezes não eram curtas. Logo, o problema não está na quantidade de palavras que usamos em nossa oração, mas na qualidade das mesmas. Isso quer dizer que devemos ocupar nossa oração com a apresentação de nosso louvor e adoração, nossa confissão de pecados e a apresentação de nossos pedidos. Com objetividade! Mesmo que a oração seja longa.

O que Jesus questiona nos Escribas é que a oração que eles faziam era apenas aparente. Parecia uma bela oração, com bonitas palavras, longa e que demonstrava para quem via uma grande intimidade para com Deus. Mas era tudo falso. A oração não era produto de uma experiência íntima e sincera com o Senhor. Era apenas para mostrar uma bela oração, para "desencargo de consciência" diante de muitas atitudes erradas no dia a dia...

A quantidade de tempo e de palavras que usamos na oração deve ser dosada de acordo com a nossa real experiência com o Senhor. Não devemos falar muitas coisas, apenas por falar! A oração deve ser objetiva e sincera, ainda que usemos muitas palavras e demoremos muito tempo em oração.

Isso quer dizer que podemos passar 2 horas orando ou apenas 15 segundos e ter a mesma objetividade e sinceridade, alcançando o mesmo objetivo, que é o contato com o Senhor. A oração deve ser produto de nossa intimidade com o Senhor. Não pense que orações longas movem o coração de Deus! O que move o coração de Deus é a sinceridade. Aí, podemos orar longas ou breves orações e teremos Dele a resposta.

Continuaremos escrevendo sobre o assunto, se assim nos permitir o Senhor.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 10/10/11 por e-mail.