Somos chamados para obedecer

05/10/2011


 


Samuel, porém, disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à voz do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, do que a gordura de carneiros. 1 Samuel 15.22

Não... Não é a mesma mensagem da semana passada. O título é o mesmo, mas a mensagem é outra.

Este era um tempo em que os sacrifícios segundo a Lei estavam acontecendo. O povo precisava seguir os ritos, levando em conta cada ponto prescrito na Lei. Então, é importante entendermos o que o texto diz! Porque não era para parar com o sacrifício naquele momento. Mas não adiantava fazer cada rito segundo a Lei (ainda que obedecendo de forma ritual correta), se não fosse para ouvir o Senhor em todas as coisas.

Mesmo que hoje não vivamos mais os dias de observação da Lei, o mesmo se aplica nós! Afinal, há tantas coisas que são faladas, tantas observações que são feitas, quase que como se fosse o tempo da Lei, onde precisamos tomar cuidado com uma série de coisas para dar testemunho. É fato que precisamos observar algumas coisas por testemunho, mas não pode ter o mesmo peso da Lei! Agora, mais importante que se preocupar com regrinhas e comportamentos sociais, precisamos nos preocupar em ouvir e obedecer ao Senhor. Muitas vezes damos mais atenção para o que aparece aos olhos de outras pessoas e deixamos de fazer a vontade do Senhor, que é mais que fazer o certo! Já comentei  em outras mensagens que nunca será errado alguém ir para o campo missionário, pelo menos, não será errado diante da sociedade e, principalmente, da comunidade de fé. Mas ainda assim poderá ser errado: se a vontade do Senhor para aquela pessoa não for essa. Ouvir a vontade do Senhor é saber o que devemos fazer. E fazer! Mais do que fazer o que pode ser considerado certo diante das pessoas, fazer o que o Senhor quer de nós. Assim, que possamos discernir aquilo que o Senhor quer para nós e possamos fazer sempre o certo, obedecendo a Sua vontade!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 05/10/11 por e-mail.