Confie no cuidado do Senhor

20/09/2011

 

Atos dos Apóstolos 18.12-17

12 Sendo Gálio procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus de comum acordo contra Paulo, e o levaram ao tribunal,
13 dizendo: Este persuade os homens a render culto a Deus de um modo contrário à lei.
14 E, quando Paulo estava para abrir a boca, disse Gálio aos judeus: Se de fato houvesse, ó judeus, algum agravo ou crime perverso, com razão eu vos atenderia;
15 mas, se são questões de palavras, de nomes, e da vossa lei, disso cuidai vós mesmos; porque eu não quero ser juiz destas coisas.
16 E expulsou-os do tribunal.
17 Então, todos agarraram Sóstenes, chefe da sinagoga, e o espancavam diante do tribunal; e Gálio não se importava com nenhuma dessas coisas.

O cristianismo ainda não era visto como uma nova religião. Os cristãos eram considerados judeus que tinham "novas ideias". Mas os gentios também se aproximavam desse grupo, que não se preocupava com todos os ritos do judaísmo. Estava mesmo chegando o momento de uma separação definitiva entre o judaísmo e o cristianismo, no tocante ao aspecto religioso. E Paulo mesmo começava a sofrer com sua decisão de primeiro pregar na sinagoga, onde em alguns lugares havia alguns que aceitavam, para depois ir para os gentios. Já começava uma reação contra a mensagem que Paulo tinha para pregar no meio dos judeus.

Neste texto, vemos o grupo dos judeus tentando acusar Paulo de não seguir os ritos da religião reconhecida. E esperavam que, com isso, Roma não desse mais apoio para Paulo, quem sabe impedindo viagens ou até mesmo com algo mais sério. Não conseguiam mais simplesmente desacreditar Paulo apenas com a força da religião e tentaram algo com o apoio político. Talvez por notar algo nessa direção que Gálio não dá atenção para nenhum dos casos que se apresentam ali (a acusação contra Paulo e a agressão de Sóstenes).

Muitas vezes somos acusados por aquilo que não fazemos. As pessoas podem até ter a impressão que algo é de determinada forma, diante do que acontece, mas a aparência nem sempre revela todas as coisas. E o Senhor, que pode observar além da aparência, irá cuidar de nós. Quer seja como foi com Paulo, desfazendo o ardil que fizera contra ele, quer seja nos dando força para enfrentar cada situação, para que possamos seguir na direção de Sua vontade. Assim, permaneça firme, mesmo que não acreditem em você. E no tempo certo, no melhor momento, as coisas vão se acertar. Para nós, pode até parecer que já passou da hora! Mas o Senhor sabe o melhor momento. Continue em frente e confie!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 20/09/11 por e-mail.