Somos chamados para buscar e experimentar o melhor do Senhor!

14/09/2011


Juízes 2.1-5


1 O anjo do Senhor subiu de Gilgal a Boquim, e disse: Do Egito vos fiz subir, e vos trouxe para a terra que, com juramento, prometi a vossos pais, e vos disse: Nunca violarei e meu pacto convosco;
2 e, quanto a vós, não fareis pacto com os habitantes desta terra, antes derrubareis os seus altares. Mas vós não obedecestes à minha voz. Por que fizestes isso?
3 Pelo que também eu disse: Não os expulsarei de diante de vós; antes, estarão quais espinhos nas vossas ilhargas, e os seus deuses vos serão por laço.
4 Tendo o anjo do Senhor falado estas palavras a todos os filhos de Israel, o povo levantou a sua voz e chorou.
5 Pelo que chamaram àquele lugar Boquim; e ali sacrificaram ao Senhor.


Israel praticava continuamente o que era mau aos olhos do Senhor e reto aos seus olhos (21.25). Ao servirem de forma deliberada a deuses estranhos (deuses dos povos já conquistados ou até mesmo daqueles que ainda não tinham sido conquistados), o povo de Israel quebrava a sua aliança com o Senhor. Em consequência, o Senhor não dava vitória em batalhas travadas.

No livro de Juízes, temos um movimento de queda e acerto. Cada vez que o povo clamava ao Senhor, Ele, com fidelidade à aliança firmada com o povo anteriormente, levantava um juiz a fim de prover libertação ao seu povo. Estes juizes, escolhidos e ungidos pelo Senhor, eram militares e civis. A liderança desses Juízes fazia o povo caminhar em retidão debaixo da vontade do Senhor.

Mas sempre que morria um juiz, o povo voltava a praticar o que era errado. Iniciava um novo ciclo de queda espiritual, derrota nas batalhas, clamor pela intervenção divina e novamente, liderado por um juiz, conseguia vitória e passava por um período realizando a vontade do Senhor. Parecia que o povo sentia a necessidade de uma liderança na terra para continuar seguindo a vontade do Senhor. Isso parece ser o prenúncio da monarquia, que por conta da história dos juízes parece que seria uma chance do povo seguir a vontade do Senhor, mas que se mostrou infrutífera, principalmente quando o rei não buscava realizar a vontade do Senhor. Mas isso está em outros livros da Bíblia.

O que temos para nós é que podemos confiar no Senhor quando clamamos. Temos a resposta, o cuidado, o apoio, a direção... Sempre que buscamos ao Senhor e realizamos o Seu querer, temos alguma resposta da parte do Senhor quando clamamos. Devemos tomar cuidado ao seguir nosso caminho, evitando fugir da vontade do Senhor e buscar viver como agrada ao Senhor, para que possamos clamar e ter a resposta. A resposta certa vem do Senhor. Ainda que pareça complicado, ainda que as pessoas não consigam notar, você terá a certeza da manifestação da vontade do Senhor em sua vida. Busque ao Senhor, deixe de lado a aparência que o homem busca, mas busque de coração mesmo, deixando o Senhor dar a direção para o melhor caminho e logo você estará experimentando o melhor do Senhor em sua vida!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor



Esta meditação foi enviada em 14/09/11 por e-mail.