Tentativa de atrapalhar a obra...

25/08/2011


Leia Esdras 4


Durante o tempo que Israel experimentou o Exílio, o terrítório não ficou abandonado. Estava em ruínas, não havia permissão para construções ou reconstruções da cidade como um todo, mas alguns permaneceram na terra, com algum tipo de construção, mesmo que não levantando a cidade. E outros foram enviados para lá por ordem de outros governantes, como forma de manter o domínio sobre a terra, para que outros não tentassem tomar conta daquele lugar.

Quando Israel pode voltar do Exílio, com ordem de reconstrução e tudo mais, os que eram da terra e tinham ficado, reencontraram amigos e parentes, quer alguns que viveram os dias da tristeza da ida para o Exílio, quer outros que nasceram nesse tempo e eram descendentes dos que tinham vivido aqueles dias. Esses faziam parte do povo, claro! Mas aqueles que eram de outros lugares e são enviados para "tomar conta da terra", para que outros povos não tentassem tomá-la, não eram, claro, amigos de Israel. Eram parte dos invasores, era a presença desse invasor e sua terra. E seria complicado conviver com esses.

O texto nos mostra o momento em que esses que se instalaram na terra se apresentam para fazer parte da construção, porque agora já viviam ali mesmo e queriam buscar as mesmas coisas. Por fazer parte agora daquele pedaço de chão, até mesmo assimilaram costumes religiosos. Mas o povo que voltou do Exílio não aceita esse tipo de ajuda. E começa uma "guerra" por parte desses que "queriam ajudar" para que a obra parasse. Até que conseguem...

Algumas vezes enfrentamos isso. Temos que desempenhar um trabalho na obra do Senhor e há pessoas que, supostamente, querem nos ajudar. Os que querem mesmo ajudar, sem problema! Acrescentam e ajudam mesmo no trabalho! Mas se aceitamos essa ajuda dos que "supostamente" querem ajudar, elas acabam nos tirando do foco e perdemos o caminho que nós tínhamos que trilhar. E quando não aceitamos, elas mostram que não queriam de fato ajudar. Pois, quem quer ajudar, não vai querer atrapalhar se não puder participar. Vai querer que seja feito, pois seu desejo não está na sua participação, mas na realização. Quem quer simplesmente participar, pode, na verdade, querer atrapalhar, impor seus desejos e tirar o foco do trabalho como deveria ser feito!

Sabemos, por conhecer a história, que essa tentativa pode ter dado resultado por um tempo, mas logo deixou de acontecer. Assim, precisamos manter o foco no trabalho que o Senhor tem para nós, mesmo diante das adversidades, para que possamos dar conta daquilo que Ele quer para nós e de nós. E mesmo as dificuldades, ainda que tragam desânimo e até mesmo nos levem a parar a obra, não podem nos tirar o foco e a certeza que temos que realizar a vontade do Senhor e no tempo certo, o Senhor dará a Sua direção para essa realização. Não desanime, ainda que tenha que parar diante das lutas! Saiba que no tempo certo, no melhor momento, no momento de Deus, as coisas irão acontecer. Faça, claro, a sua parte. Continue tentando, lutando e buscando alternativas. Só espere de forma milagrosa se o Senhor orientar assim! Se não for o caso, mesmo que tenha que parar, continue lutando para que na hora certa o Senhor mostre a direção a ser seguida para continuar realizado sua obra. E esteja pronto para fazer quando o momento certo chegar!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 25/08/11 por e-mail.