O "Silêncio" de Deus. Silêncio?!

02/05/2011

 

2ª parte

No momento do "silêncio", Deus também nos ensina muitas coisas, como as que veremos, uma a uma, nas próximas semanas, permitindo o Senhor. Começamos com uma certeza:

APRENDEMOS QUE A NOSSA VIDA É PROJETO DE DEUS.

"Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para a morte, e sim para a glória de Deus..." (João 11.4)
 
Quando as irmãs de Lázaro resolveram avisar Jesus sobre a enfermidade do seu irmão, Ele não ficou desesperado nem mesmo saiu correndo, exclamando, "vamos, vamos". Não! Jesus sabia que aquele problema resultaria na manifestação da glória de Deus.

Em nossa vida, temos a mesma promessa. Quando fomos alcançados pelo Senhor, recebemos das mãos Dele um projeto, que vai se cumprir e nada poderá impedir a execução deste plano, a não ser que você o negue! Se você aceitar a vontade do Senhor na sua vida, nada mais pode impedir a realização do Plano de Deus.

Nós somos impactados com aquilo que ouvimos: o diagnóstico do médico; as palavras duras de alguém; o extrato bancário; as surpresas trágicas de um acontecimento imprevisto. Estas e outras notícias chegam até nós e o inimigo tenta, através de dardos lançados, minar nossa fé e nossa estrutura emocional. Mas quando o Senhor ouve estas coisas Ele diz:
 
"Não temas porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. Porque eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador..." Isaías 43.1-3
 
O texto diz: Quando passares – São momentos, períodos, circunstâncias. Não é definitivo, nem mesmo imperativo que venhamos a passar. No entanto, quando acontecer e se acontecer, sabemos que Deus está no controle! O que está estabelecido para os que estão em Cristo é que terão a companhia do Senhor em meio as muitas águas, não serão engolidos pelos rios e não se queimarão com o fogo. Porque somos propriedades de Deus, temos um Salvador que nos ama e embora a impressão que nos sobrevenha seja de ausência divina nos momentos de “silêncio”, Ele sempre estará conosco porque não pode negar-se a si mesmo.

Tenho certeza que, não logo no primeiro momento, mas depois que tudo aconteceu, Marta e Maria puderam compreender os motivos do "atraso" de Jesus em relação as suas expectativas.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 02/05/11 por e-mail.