Erguendo o altar ao Senhor

28/04/2011


Esdras 3.1-7


1 Quando chegou o sétimo mês, estando já os filhos de Israel nas suas cidades, ajuntou-se o povo, como um só homem, em Jerusalém.
2 Então, se levantou Jesuá, filho de Jozadaque, com seus irmãos, os sacerdotes, e Zorobabel, filho de Sealtiel, e seus irmãos; e edificaram o altar do Deus de Israel, para oferecerem sobre ele holocaustos, como está escrito na lei de Moisés, homem de Deus.
3 Colocaram o altar sobre a sua base; pois o terror estava sobre eles por causa dos povos das terras e ofereceram sobre ele holocaustos ao Senhor, holocaustos pela manhã e à tarde.
4 E celebraram a festa dos tabernáculos como está escrito, e ofereceram holocaustos diários segundo o número ordenado para cada dia,
5 e em seguida o holocausto contínuo, e os das luas novas e de todas as festas fixas do Senhor, como também os de qualquer que fazia oferta voluntária ao Senhor.
6 Desde o primeiro dia do sétimo mês começaram a oferecer holocaustos ao Senhor; porém ainda não haviam sido lançados os alicerces do templo do Senhor.
7 Deram dinheiro aos pedreiros e aos carpinteiros; como também comida e bebida, e azeite aos sidônios, e aos tírios, para trazerem do Líbano madeira de cedro ao mar, para Jope, segundo a concessão que lhes tinha feito Ciro, rei da Pérsia.

 
O povo que tinha passado pelo Exílio, volta pra casa. Alguns que ficaram na terra (ou seus descendentes), bem como os que voltaram, começam a observar a mão do Senhor cuidando de tudo. Mas sabem porque foram para o Exílio: porque não observaram todas as coisas da Lei. Então, diante da realidade do que já tinha acontecido, com medo que o Senhor permitisse que outro povo viesse e fizesse o mesmo, começaram a oferecer sacrifícios ao Senhor, conforme ordenava a Lei. Ergueram novamente o altar o Senhor. O templo ainda estava em ruínas, mas o local do altar estava em ordem e já recebia os sacrifícios.
 
O povo já estava nas suas casas, o altar estava recebendo sacrifícios, mas o templo ainda não tinha sido reerguido. Ao menos, a observação das coisas na Lei para o sacrifício já estavam acontecendo. O povo se preocupou em erguer um altar ao Senhor, mesmo antes de erguer o templo. Primeiro, o estabelecimento da "conexão" com as coisas espirituais, seguindo a Lei, para depois ampliar e melhorar.

Algumas pessoas querem estar com tudo em ordem para depois buscar ao Senhor. Outros, esperam que os novos convertidos mudem de vida logo que chegam na comunidade. Ainda há quem espere que a pessoa que ainda nem se converteu, que logo se converta e mude radicalmente logo no primeiro final de semana seguinte. E aqueles que demoram um tempo, acabam sendo vistos com maus olhos na comunidade, não são bem recebidos e assim vai. Não podemos esquecer que Jesus mesmo disse que não tinha vindo para os sãos, mas para os doentes! E que Ele mesmo andou no meio de pessoas que eram consideradas pecadoras em sua época! Alguns, não mudaram de vida. Outros, mudaram, mas aos poucos. Houve ainda quem parecesse ter mudado, mas no fim, ainda não tinha mudado. O processo de busca e de mudança de vida é, de fato, um processo. Alguns acabam indo mais rápido, o que pode ser bom, como pode ser ruim. Seria como subir uma escada: alguns sobem mais de um degrau a cada passo, mas correm mais risco de cair! O problema é ficar parado no tempo e no espaço (no caso da reconstrução do templo foi assim, mas isso será visto no devido tempo). Agora, não espere estar com tudo em ordem para seguir a vontade do Senhor. Não espere acertar tudo primeiro, antes de buscar ao Senhor. Aliás, não vai acertar se não buscar! Apenas tome cuidado para não "estacionar" na busca e na realização da vontade do Senhor. Mas começe desde já. E não  cobre os outros para, primeiro, colocar tudo em ordem. Ajude para que não "estacionem", mas incentive para que começem desde já a busca e a realização do vontade do Senhor. No final do texto, vemos que o povo começa a buscar a madeira para a reconstrução. Ainda que tenha demorado para seguir a obra, ao menos eles seguiram na busca. Que a busca ao Senhor seja nosso ponto de partida, que não fiquemos estacionados e realizemos sempre o querer do Senhor. E possamos a cada dia avançar mais e mais, não esperando antes ter tudo em ordem ou cobrando que outros tenham isso, mas que possamos nos ajudar a avançar a cada dia em direção ao querer do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 28/04/11 por e-mail.