Somos chamados para viver Suas promessas

08/12/2010

 

2 Pedro 1.3-4

3 Visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua própria glória e virtude;
4 pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção das paixões, que há no mundo.

Já ouvimos e cantamos muitos cânticos que falam sobre vivermos as promessas de Deus em nossa vida. Ouvimos ainda outras tantas pregações ou apenas uma simples declaração nesse sentido. E devemos mesmo viver as promessas de Deus em nossa vida. Somos chamados para viver isso!

O que precisamos tomar cuidado é com o que realmente é promessa de Deus e o que é expressão de nossa vontade. E mais: o que precisamos deixar de lado para que possamos viver realmente as promessas do Senhor em nossa vida. Vamos por partes:

- Para viver o que realmente é promessa de Deus em nossa vida, precisamos conhecer essas promessas e tanto deixar que isso aconteça como ir em busca, quando for o caso. É que nem sempre recebemos o milagre apenas esperando! Há momentos que as coisas realmente acabam como que "caindo do céu" e não precisamos fazer nada antes ou além para receber. Mas há momentos que o "maná cai em algum lugar" e nós temos que ir buscar. Precisamos ficar atentos para esses momentos e saber quando é para aguardar e quando é para agir na direção do milagre, da promessa de Deus em nossa vida. E há situações que faremos os dois: por um tempo, iremos lutar e em outro momento, iremos aguardar, para alcançar essa mesma promessa. Que o Senhor nos dê discernimento de quando é para esperar e quando é para agir! E que nós estejamos realmente prontos para entender e para fazer (ou esperar) segundo a Sua vontade;

- Há momentos que precisamos deixar de lado o que vivemos para experimentarmos a vontade do Senhor, a Sua promessa. Quando temos que deixar algo errado, fica mais simples de notar e agir (se somos guiados pelo Espírito, claro): deixamos o caminho errado e seguimos na direção da vontade do Senhor. Mas há algumas coisas que não são necessariamente erradas em si, mas são erradas para nós. Insisto no mesmo exemplo de sempre: ser missionário em outra terra não é errado, mas nem todos são chamados para tal. E se alguém for e não foi chamado, estará fazendo algo que não é errado, mas que essa pessoa não deve fazer! Aí, será necessário deixar também isso! Abrir mão de "zonas de conforto", de empregos, de tanta coisa que achamos que não é exatamente errado, mas que Deus nos chama para viver algo diferente, não é tão simples assim. Até podemos entender de forma lógica que não devemos deixar isso! Mas aí, não experimentaremos a vontade de Deus, a Sua promessa, de forma completa em nosso viver. Por isso, precisamos deixar o que é totalmente errado e o que não é para nós fazermos, para experimentarmos a promessa do Senhor. Que tenhamos discernimento para entender tanto o que é errado como o que é para deixarmos para irmos cada vez mais na direção da vontade do Senhor.

Por fim, claro, precisamos meditar, ler e conhecer a Bíblia, para sabermos as promessas do Senhor para nós. Precisamos dedicar tempo ao Jejum. Além, é claro, de não descuidarmos de nossa Oração. Sem esquecer, claro, que orar não é ncessariamente apenas falarmos com o Senhor! Muitas vezes, Ele fala conosco nesses momentos, quer através de uma voz audível e clara, quer com um sentimento no coração (confirmado pela Palavra e/ou por alguma situação - para fugirmos da vontade pessoal), ou usando uma música, uma pessoa, uma situação..., enfim, precisamos ficar atentos para ouvir o Senhor. Afinal, orar não é apenas um momento que paramos tudo. Precisamos ter esse tempo, claro, mas podemos viver em constante oração, buscando em todo o tempo, pronto para parar e falar com ou ouvir do Senhor. Que conheçamos Suas promessas e possamos viver cada uma em nossa vida!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 08/12/10 por e-mail.