Ter bom ânimo para seguir fazendo a obra

09/11/2010

 

Atos dos Apóstolos 14.19-28

19 Sobrevieram, porém, judeus de Antioquia e de Icônio e, havendo persuadido as multidões, apedrejaram a Paulo e arrastaram-no para fora da cidade, cuidando que estava morto.
20 Mas quando os discípulos o rodearam, ele se levantou e entrou na cidade. No dia seguinte, partiu com Barnabé para Derbe.
21 E, tendo anunciado o evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia,
22 confirmando as almas dos discípulos, exortando-os a perseverarem na fé, dizendo que por muitas tribulações nos é necessário entrar no reino de Deus.
23 E, havendo-lhes feito eleger anciãos em cada igreja e orado com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.
24 Atravessando, então, a Pisídia, chegaram à Panfília.
25 E, tendo anunciado a palavra em Perge, desceram a Atália.
26 E dali navegaram para Antioquia, donde tinham sido encomendados à graça de Deus para a obra que acabavam de cumprir.
27 Quando chegaram e reuniram a igreja, relataram tudo quanto Deus fizera por meio deles e como abrira aos gentios a porta da fé.
28 E ficaram ali não pouco tempo com os discípulos.


Primeiro, queriam oferecer sacrifícios como se Paulo fosse um deus. Depois, ele é apedrejado. Mas quando era considerado deus, Barnabé também era considerado! No fim, Paulo é o apedrejado porque entendeu-se que ele seria o líder, o mais importante de ser eliminado. Afinal, seu testemunho era impactante: ele que antes perseguia, prefere ser perseguido agora. Algo tinha acontecido realmente. E como normalmente acontece, num momento, as pessoas querem ouvir o grande orador, mas no momento seguinte já há quem esteja pronto para apedrejar. Não necessariamente apenas os que eram contrários! Muitas pessoas ainda hoje são muito volúveis na questão de ter seus "líderes" num momento em alta conta e no outro, em baixíssima conta...

Era para matar Paulo. Chegam a levar seu corpo para fora da cidade, acreditando que já tinham conseguido tal feito, que não se confirmou. Paulo segue com Barnabé no trabalho missionário. Sabia que corria riscos, pouco antes estava pronto para morrer e ainda assim, não desiste do trabalho. É claro que enfrentamos muitas dificuldades e passar por tais não representa necessariamente falta de fé ou ter pecados não confessados. Como seres humanos, nesta vida, passamos aflições, disse o próprio Jesus! Mas precisamos ter bom ânimo. Paulo mostra isso, pronto até mesmo, se fosse o caso, para enfrentar situação parecida com a anterior.

Isso nos ensina que precisamos ter bom ânimo para enfrentar as dificuldades. Muitos desanimam da fé por coisas que poderiam até ser tidas como bobas diante de outros problemas. Não quero entrar nesse mérito, pois cada um sabe onde "lhe aperta o cinto". O que é sério para você pode ser bobo para mim, e vice versa! Logo, temos que aprender a olhar para cada dificuldade, enfrentar e lutar para seguir em frente, realizando a obra para a qual fomos chamados. Dificuldades sérias ou bobas, não importa: lutemos para ter bom ânimo para que possamos seguir em frente para realizar a vontade do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 09/11/10 por e-mail.