Salmo 141

23/09/2010

 

1 Ó Senhor, a ti clamo; dá-te pressa em me acudir! Dá ouvidos à minha voz, quando a ti clamo!
2 Suba a minha oração, como incenso, e seja o levantar das minhas mãos como o sacrifício da tarde!
3 Põe, ó Senhor, uma guarda à minha boca; vigia a porta dos meus lábios!
4 Não inclines o meu coração para o mal, nem para se ocupar de coisas más, com aqueles que praticam a iniquidade; e não coma eu das suas gulodices!
5 Fira-me o justo, será isso uma misericórdia; e repreenda-me, isso será como óleo sobre a minha cabeça; não o recuse a minha cabeça; mas continuarei a orar contra os feitos dos ímpios.
6 Quando os seus juízes forem arremessados duma penha abaixo, saberão que as palavras do Senhor são verdadeiras.
7 Como quando alguém lavra e sulca a terra, são os nossos ossos espalhados à boca do Seol.
8 Mas os meus olhos te contemplam, ó Senhor; em ti tenho buscado refúgio; não me deixes sem defesa!
9 Guarda-me do laço que me armaram e das armadilhas dos que praticam a iniquidade.
10 Caiam os ímpios nas suas próprias redes, até que eu tenha escapado inteiramente.

O salmista confia no Senhor. Por isso, está pronto a apresentar diante Dele a sua oração. O fato de erguer as mãos mostra uma reverência ainda maior, um desejo ainda maior dessa busca, que se expressa em atividade no próprio corpo. Claro que apenas a aparência, o fazer "por fora" não resolve nada! É necessário que comece no coração, no desejo de verdade, para depois ser expresso no exterior. Muitos hoje em dia levam mais em conta o que aparece e esquecem que Deus olha primeiro o coração...

O salmista crê no cuidado do Senhor. Sabe que pode contar com o cuidado do Senhor diante das coisas que acontecem todos os dias! Quer dos problemas mais sérios, que muitos enfrentam na vida, na sociedade, como aqueles problemas que atingem pessoalmente as pessoas, como a questão de falar mal. Muitos falam mal dos servos do Senhor para tentar desmoralizar diante de outros, muitas vezes apenas levantando falso testemunho! Afinal, um servo do Senhor, mesmo que acabe errando em alguma coisa, irá se arrepender e buscar a correção! Aí, mesmo que continuem falando, mas se Deus tocou e houve arrependimento e perdão, diante de Deus está resolvido! E quem continua remoendo esse possível erro, começa a falar mal...

Precisamos buscar a santidade diante de Deus. Se houver o que corrigir, vivamos a correção diante de Deus. E busquemos a direção correta, na presença do Senhor. É na comunhão com o Senhor que temos a confiança de que podemos contar com Seu cuidado. Não apenas uma "comunhão aparente", mas algo que realmente brota do coração! Para assim, direcionado pelo Espírito Santo, buscar da melhor forma, evitando o erro. Que possamos como o salmista confiar no cuidado do Senhor. E para que possamos confiar dessa forma, que vivamos de acordo com a vontade do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 23/09/10 por e-mail.