Pregando... Anunciando...

21/09/2010


Atos dos Apóstolos 13.42-52

42 Quando iam saindo, rogavam que estas palavras lhes fossem repetidas no sábado seguinte.
43 E, despedida a sinagoga, muitos judeus e prosélitos devotos seguiram a Paulo e Barnabé, os quais, falando-lhes, os exortavam a perseverarem na graça de Deus.
44 No sábado seguinte, reuniu-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus.
45 Mas os judeus, vendo as multidões, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava.
46 Então, Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Era mister que a vós se pregasse em primeiro lugar a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e não vos julgais dignos da vida eterna, eis que nos viramos para os gentios;
47 porque assim nos ordenou o Senhor: Eu te pus para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até os confins da terra.
48 Os gentios, ouvindo isto, alegravam-se e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna.
49 E divulgava-se a palavra do Senhor por toda aquela região.
50 Mas os judeus incitaram as mulheres devotas de alta posição e os principais da cidade e suscitaram uma perseguição contra Paulo e Barnabé, e os lançaram fora dos seus termos.
51 Mas estes, sacudindo contra eles o pó dos seus pés, partiram para Icônio.
52 Os discípulos, porém, estavam cheios de alegria e do Espírito Santo.


A pregação chamou a atenção. Era algo que parecia interessante! Se com a direção correta ou apenas uma tentativa política, não temos como ter certeza. O fato é que Paulo e Barnabé eram ouvidos, foram convidados para continuar falando e anunciavam a mensagem do Senhor.

Mas logo o clima fica diferente. Por isso coloquei a possibilidade de tentativa política. Pode ser que não havia interesse em ouvir mesmo, apenas não se queria chamar mais a atenção para eles. Se mandassem embora logo, poderia dar problema, pois as pessoas estavam gostando! Quem sabe, convidando para ficar, se conseguia fazer algum tipo de acordo. Acontece que o texto não nos deixa isso claro. Assim, pode ser isso, como pode ser que havia sinceridade no convite, mas ao notar que os convidados tinham mais atenção do que os que eram liderança no local, o "ciúme" falou mais alto. Talvez ainda, depois de uma semana, chegaram novas notícias dando conta do entendimento que eles pregavam uma heresia do ponto de vista do judaismo! Há muitas possibilidades. Mas uma certeza: eles foram convidados para ficar, anunciaram a mensagem e depois, causaram esse incômodo todo, porque a mensagem falava de mudança de vida e atitude, claro!

Hoje em dia acontece isso: queremos ouvir um pregador, desde que ele fale o que nos traz conforto ao nosso entendimento e diante do que vivemos. Quando fala algo diferente do que queremos, parece que muitos entendem até parecer heresia! E se o pregador continuar pregando, vai acontecer a mesma coisa que no texto: outros serão alcançados com a mensagem. De uma forma ou de outra, tenho certeza que o Senhor irá permitir que a mensagem alcance outras pessoas! Diferente dos dias de Paulo e Barnabé, não estamos falando de primeiro pregar para o povo escolhido e depois nos confins da terra. Mas, se não estivermos prontos a ouvir o que o Senhor quer para nós, podemos perder a chance de ouvir algo que pode nos ajudar a viver melhor e mudar de vida mesmo! E outros, que ainda andam longe do caminho do Senhor, irão entender primeiro e viver primeiro! Que possamos entender todos e ir em direção aos que ainda carecem de salvação e da mensagem do Evangelho!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 21/09/10 por e-mail.