Adoração e Louvor

19/07/2010

 

Encerrando esta primeira etapa de devocionais sobre Louvor e Adoração, gostaria de insistir em algo que coloquei no começo desta série, mas que sempre vale a pena insistir:

Adoração e Louvor são momentos distintos! Na Adoração, somos impactados com algo da parte do Senhor, admiramos, observamos... No Louvor, nós reconhecemos o que foi realizado e o que cremos que Ele pode realizar ainda. Adorar é o que nos impacta! Louvar é declarar agradecimento por algo que nos impactou.

Adoração:

Isaías 6.1

1 No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as orlas do seu manto enchiam o templo.

O termo adoração deriva da palavra em latim adorare, que significa ‘falar com’, num sentido constante e contínuo – em todo tempo. Também podemos dizer que significa ‘Ter comunhão com’.

O dicionário Aurélio define adorar (e podemos, assim, tirar os atributos de ser adorador) como: ‘render culto; reverenciar, venerar; amar extremosamente; gostar muitíssimo de’.

Quando partimos para a Bíblia, vemos que a adoração está associada com a ideia de culto, de reverência, veneração, por aquilo que Deus é (Santo, Justo, Criador, Amoroso, Soberano, Misericordioso etc.), ou seja, a adoração deve existir independente do que Deus faz, fez ou fará. Deus é digno de receber nossa adoração simplesmente porque Ele é.

Louvor:

Louva, Jerusalém, ao SENHOR; louva, Sião, ao teu Deus. Pois ele reforçou as trancas das tuas portas e abençoou os teus filhos, dentro de ti” – Salmo 147.12s

Ó SENHOR, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei a ti e louvarei o teu nome, porque tens feito maravilhas e tens executado os teus conselhos antigos, fiéis e verdadeirosIsaías 25.1

E, quando se aproximava da descida do monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos passou, jubilosa, a louvar a Deus em alta voz, por todos os milagres que tinham visto Lucas 19.37.

Louvamos a Deus por Suas obras, bênçãos, curas, livramentos, perdão, graça, misericórdia, cuidado etc., mas o importante é ter em mente que o motivo principal do nosso louvor é a salvação em Cristo – nosso louvor deve ser centralizado em Cristo, por Ele, sobre Ele e para Ele.

O louvor passa por cantar, orar, viver de acordo com a vontade de Deus, meditar em Sua Palavra, anunciar, enfim, passa por todos os atos de nossa vida. Não pense que você só tem o momento de cânticos para louvar ao Senhor. Viva em constante louvor, faça disso um verdadeiro estilo de vida. No cristianismo, muito mais que fazer algo na intenção de ser cristão, somos chamados a viver algo. Não temos apenas momentos em que experimentamos a espiritualidade, mas ela deve perpassar todos os momentos do nosso dia. Por isso, temos que buscar a santidade para conseguir viver isso. Mesmo nos momentos de descontração, temos que vivê-los de forma a agradar a Deus. Mesmo que não digamos uma palavra de qualquer texto Bíblico, mesmo sem cantar uma única música, nossa vida deve expressar o louvor diariamente e em cada atitude.

Ainda queremos falar mais sobre o tema! Apenas encerramos a primeira fase hoje. Nesta primeira fase fizemos a diferenciação entre Louvor e Adoração, além de falar sobre como adorar, o que pode impedir a verdadeira adoração, entre outras coisas. Na segunda fase do assunto, iremos comentar com base em partes de livros sobre o tema!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

 

Esta meditação foi enviada em 19/07/10 por e-mail.