Somos chamados para obedecer e depois receber

07/07/2010

 

Atos dos Apóstolos 1.12-14


12 Então, voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, que está perto de Jerusalém, à distância da jornada de um sábado.
13 E, entrando, subiram ao cenáculo, onde permaneciam Pedro e João, Tiago e André, Felipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão o Zelote, e Judas, filho de Tiago.
14 Todos estes perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele.


Depois da orientação de permanecerem em Jerusalém, os discípulos voltam e lá permanecem em oração. Além dos discípulos, as mulheres que acompanhavam e o texto dá destaque a Maria (mãe de Jesus) e os irmãos dele. Maria estava na mesma busca, neste momento. Não tinha posição de maior importância, como muitos até tentam pensar que ela tinha. Havia cumprido seu propósito como serva e agora, estava na mesma busca, possivelmente contando com respeito e admiração, por ter em seu testemunho algo muito belo. Além disso, tirando qualquer dúvida, fala dos irmãos de Jesus. Muitos até tentam dizer que seriam primos, para dizer que Jesus não teve irmãos... mas o texto fala por si e eu não vou tentar "empurrar" algo que ele não diz!

O que deve ser levado em conta neste momento: a posição de obediência de todos. Jesus orientou que eles deveriam ficar em Jerusalém até que fossem revestidos de poder do alto. E eles voltam. Ficam. Será que já havia alguma manifestação de "confirmação" nesse momento de busca ou eles apenas buscaram até ter a resposta, em obediência ao que o Senhor ordenou? Parece que permaneceram na busca, pois o texto não fala de outras manifestações (a sequência, no máximo, fala da escolha de alguém para compor o grupo dos 12 em lugar de Judas).

Se houve algo a mais durante esse tempo ou não, não posso afirmar mesmo! O que posso afirmar é que os discípulos e todos que estavam ali naquele tempo, se colocaram em posição de obediência para receber o que o Senhor havia prometido.

Fica o convite para todos nós: vamos conhecer a vontade do Senhor e obedecer o Seu querer! Assim, poderemos desfrutar muito mais da intimidade com o Senhor. Mesmo em momentos de espera, sentiremos o Seu toque. Mesmo no meio da dificuldades, teremos a Sua manifestação nos dando força e direção! Para obedecer, claro, precisamos conhecer. Então, vamos meditar na palavra do Senhor, buscar esse conhecimento. E depois disso, vamos colocar em prática o desejo do Senhor! Dessa forma, sentiremos ainda mais o cuidado do Senhor sobre nós. Afinal, sol e chuva são para todos, mas esse toque especial do cuidado do Senhor, será para aquele que buscar! E obedecer!


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 07/07/10 por e-mail.