Não escolha você... Não defina você... Obedeça!

22/06/2010


Atos dos Apóstolos 10.23-43

23 Pedro, pois, convidando-os a entrar, os hospedou. No dia seguinte, levantou-se e partiu com eles, e alguns irmãos, dentre os de Jope, o acompanharam.
24 No outro dia entrou em Cesaréia. E Cornélio os esperava, tendo reunido os seus parentes e amigos mais íntimos.
25 Quando Pedro ia entrar, veio-lhe Cornélio ao encontro e, prostrando-se a seus pés, o adorou.
26 Mas Pedro o ergueu, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem.
27 E conversando com ele, entrou e achou muitos reunidos,
28 e disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem devo chamar comum ou imundo;
29 pelo que, sendo chamado, vim sem objeção. Pergunto, pois: Por que razão mandastes chamar-me?
30 Então, disse Cornélio: Faz agora quatro dias que eu estava orando em minha casa à hora nona, e eis que diante de mim se apresentou um homem com vestiduras resplandecentes,
31 e disse: Cornélio, a tua oração foi ouvida e as tuas esmolas estão em memória diante de Deus.
32 Envia, pois, a Jope e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro; ele está hospedado em casa de Simão, curtidor, à beira-mar.
33 Portanto, mandei logo chamar-te e bem fizeste em vir. Agora, pois, estamos todos aqui presentes diante de Deus, para ouvir tudo quanto te foi ordenado pelo Senhor.
34 Então, Pedro, tomando a palavra, disse: Na verdade reconheço que Deus não faz acepção de pessoas;
35 mas que lhe é aceitável aquele que, em qualquer nação, o teme e pratica o que é justo.
36 Esta é a palavra que ele enviou aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o Senhor de todos).
37 Esta palavra, vós bem sabeis, foi proclamada por toda a Judéia, começando pela Galiléia, depois do batismo que João pregou,
38 concernente a Jesus de Nazaré, como Deus o ungiu com o Espírito Santo e com poder; o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do Diabo, porque Deus era com ele.
39 Nós somos testemunhas de tudo quanto fez, tanto na terra dos judeus como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro.
40 A este ressuscitou Deus ao terceiro dia e lhe concedeu que se manifestasse,
41 não a todo povo, mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele depois que ressurgiu dentre os mortos.
42 Este nos mandou pregar ao povo e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos.
43 Dele todos os profetas dão testemunho de que todo o que nele crê receberá a remissão dos pecados pelo seu nome.


Pedro acolhe aqueles que foram chamar por ele e no dia seguinte, os acompanha. Vai ao encontro de Cornélio que, dias antes, estava em oração e recebeu a revelação que deveria chamar Pedro. Este, por sua vez, pouco antes de receber aqueles que foram com a missão de buscá-lo, recebe revelação do Senhor para não tornar impuro o que o Senhor purificou e que deveria acompanhar aqueles que o foram chamar.

Cornélio fazia suas orações e ajudava as pessoas. Mas ainda não tinha todo conhecimento da Palavra do Senhor, da forma de agir e viver como servo do Altíssimo. Dentro da limitaçao de conhecimento que tinha, já agia de forma bem regrada. E ao ver Pedro, o adora, porque entende que aquele homem era especial. Pedro dá a orientação para que ele não faça aquilo. Hoje em dia, muitos se aproximam de nossas comunidades de fé com coração sedento e passam a viver de forma regrada. Mas ainda fazem algumas coisas que estão erradas, fora do comportamento de quem segue o Evangelho. Alguns, já na fé, ficam com medo de dar a orientação, porque a pessoa pode se ofender. Se ela está mesmo querendo seguir ao Senhor, vai agradecer. Claro que você não vai sair dizendo que está tudo errado, que vai para o inferno por isso ou uma forma parecida. Mas é importante dar a orientação, como fez Pedro. Há ainda aqueles que realmente ouvem a orientação, mas não gostam de algo, talvez não pelo que foi falado ou pela forma, mas porque estão mesmo procurando motivo para se afastar. Não podemos nos calar diante do erro. Temperar a palavra, a orientação, é a recomendação. Mas ela precisa ser dada! Se fizermos da melhor maneira e ela não for aceita, resta orar...

Por fim, o motivo da visita de Pedro fica claro. Era mesmo para anunciar o Evagelho para os da casa de Cornélio. Mesmo ele não sendo judeu, Pedro já tinha entendido que a mensagem ia além do judaísmo. E ele tinha, então, que obedecer ao Senhor. Nós, ainda hoje, algumas vezes querermos escolher quem achamos mais fácil de passar por um processo de conversão e definimos aqueles que talvez nem mesmo se convertam! Se Pedro seguisse o seu pensamento judaico, que a mensagem deveria atingir apenas os judeus, algo não daria certo nesse momento. Não escolha aqueles que você acha que podem e os que você acha que não podem se converter! Viva o Evangelho em cada momento de sua vida. Anuncie, viva, testemunhe... E não escolha os que podem ou não se converter. O caso mais complicado aos nossos olhos é "fichinha" para Deus! Deixe Deus usar sua vida e apenas faça a vontade Dele. E "jogue a semente". O Senhor fará o que deve ser feito. Deixe Ele agir em você, através de você e em cada pessoa que irá ter contato com a mensagem.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 22/06/10 por e-mail.