Somos chamados para semear

09/06/2010

 

Marcos 4.1-9

1 Outra vez começou a ensinar à beira do mar. E reuniu-se a ele tão grande multidão que ele entrou num barco e sentou-se nele, sobre o mar; e todo o povo estava em terra junto do mar.
2 Então, lhes ensinava muitas coisas por parábolas e lhes dizia no seu ensino:
3 Ouvi: Eis que o semeador saiu a semear;
4 e aconteceu que, quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e a comeram.
5 Outra caiu no solo pedregoso, onde não havia muita terra; e logo nasceu, porque não tinha terra profunda;
6 mas, saindo o sol, queimou-se; e, porque não tinha raiz, secou-se.
7 E outra caiu entre espinhos; e cresceram os espinhos, e a sufocaram; e não deu fruto.
8 Mas outras caíram em boa terra e, vingando e crescendo, davam fruto; e um grão produzia trinta, outro sessenta, e outro cem.
9 E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.


Jesus tem um campo de atuação e atividade muito forte no Evangelho de Marcos. No momento desses ensinamentos através de parábolas, Jesus se preocupa com a visão de Reino de Deus que as pessoas precisam entender.

Mas, e hoje? A parábola tem serventia? Sabemos que os seguidores de Jesus deveriam (e continuam devendo) levar a mensagem por Ele passada. Isso implica todos os tempos e lugares. Vemos, então, que essa parábola, como todos os ensinamentos de Jesus, deve ser levada ‘a toda criatura (…) até os confins da terra’ (Marcos 16.15 e Atos 1.8).

A Palavra (semente) continua sendo pregada (jogada) para (em) todos os tipos de corações (solos). Para que o crescimento aconteça, o coração precisa estar propenso a atender e aceitar o que é vontade do Pai. O convite é para todos, para que se preparem e vivam a vida abundante proposta por Jesus (João 10.10).

Mas para viver a vida abundante, precisamos compreender a mensagem de Jesus que vai contra as imposições da presente sociedade. Precisamos entender a mensagem e viver diferenciadamente da forma que o mundo propõe como boa (Romanos 12.1-2). A melhor coisa é deixar que a semente da palavra do Senhor cresça, floresça e dê frutos, isto é, devemos deixar que ela seja verdade em nossa vida e levar essa mensagem a outras pessoas.

Não podemos nos apegar a algo que é próprio do mundo moderno: individualismo. Isso gera uma vivência social injusta, algo que todas as pessoas naturalmente acabam vivendo, pensando em si próprias. Esse é um caminho onde todos passam. Precisamos ter compromisso real com a palavra, não algo passageiro ou interesseiro. Isso poderia sufocar a verdade da mensagem do Evangelho. O individualismo, o egoísmo, precisam ser colocados de lado, precisam ser arrancados do nosso viver, como os espinhos precisam ser arrancados para não atrapalhar o crescimento de plantas boas.

É extremamente necessário que estejamos vivendo com compromisso sério diante do Senhor Jesus e de Sua mensagem. Aí sim a frutificação será muito grande e a reprodução do Reino será bem sucedida.


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 09/06/10 por e-mail.