Acres de diamantes

14/05/2010

 

Núbia Rosas
do site: vidanet.org.br

Algumas histórias soam tão verdadeiras e expressam as coisas tão bem que ficam para sempre em nossa memória. Quem tornou esta famosa foi o Dr. Russel Henrman Conwell (1843-1925), que viajou pelos Estados Unidos contando e recontando esse caso surpreendente.

A história se refere a um fazendeiro africano que viveu no período em que os primeiros diamantes estavam sendo descobertos na África. A possibilidade de obter grandes riquezas interessou ao fazendeiro, e certo dia ele vendeu a fazenda e partiu em busca dos diamantes que o tornariam um homem rico e feliz. Mas sem êxito. Sem dinheiro, doente e desanimado, suicidou-se, atirando-se nas águas de um rio impetuoso.

Algum tempo antes disso, porém, o homem que comprara as terras do fazendeiro encontrou um pedra grande e de aparência estranha, no pequeno riacho que atravessava a fazenda.

Mas tarde, um visitante, ao ver a pedra em cima da lareira, voltou-se para o novo dono e informou-o de que encontrara um dos maiores diamantes já vistos pelo homem. Pesquisas revelaram que a fazenda inteira estava coberta de pedras magníficas, semelhantes àquela.

Depois, o Dr. Conwell discorria sobre a moral da história: o primeiro fazendeiro possuíra milhares de diamantes. Entretanto, ele não dedicara tempo em investigar o que lhe pertencia. Muitas pessoas padecem por ignorância. Deus lhes oferece vida plena e completa, mas elas não se dedicam a investigar, provar e desfrutar o que o Senhores lhes oferece.

Pense nisso!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 14/05/10 por e-mail.