Salmo 124

06/05/2010

 

1 Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel:
2 Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós,
3 eles nos teriam tragado vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós;
4 as águas nos teriam submergido, e a torrente teria passado sobre nós;
5 sim, as águas impetuosas teriam passado sobre nós.
6 Bendito seja o Senhor, que não nos entregou como presa aos dentes deles.
7 Escapamos, como um pássaro, do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos.
8 O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez os céus e a terra.

Os salmos de 120 até 134 são conhecidos como "cântico dos degraus" ou "cântico de romagem" (depende da tradução da Bíblia que você utilize). Todos tratam de vários assuntos da religiosidade, de forma rápida, para auxiliar na memorização, possivelmente. Seria uma espécie de "livro menor", "resumo", com os detalhes importantes, para que fossem facilmente lembrados. Ou ainda um "hinário", "cancioneiro", "livro com canções", pois entende-se que eram realmente cantados, principalmente quando o povo ia de caminho para Jerusalém, para o sacrifício ou festas. E durante a caminhada, continuavam "estudando" e meditando na Palavra através dessas porções. Também poderiam ser utilizados durante os afazeres diários, com a mesma disposição.

No salmo 124, vemos o salmista lembrar de já ter recebido o cuidado do Senhor, que Israel já teve a chance de contar com o amparo e manifestação do Senhor até mesmo para não ser tragado vivo, contra inimigos. É uma forma de lembrar que algo já aconteceu, principalmente em momentos que tudo parece estranho e que nada mais se acerta. Porque há momentos assim: a oração não parece nem mesmo chegar no teto, quando mais passar dele, e as coisas parecem não se acertar, por algum propósito da parte do Senhor. Nesse momento, o melhor é nos lembrarmos do que o Senhor já fez em nossa vida em outros momentos, o que fez na vida de pessoas que estão nas páginas da Bíblia e o que ouvimos e vimos através de outros tantos testemunhos. Isso nos dará a certeza que apenas há um propósito do Senhor em tudo e que o Seu cuidado está sobre nós, mesmo no meio da adversidade, pois não somos consumidos!

O texto começa declarando a confiança no Senhor por lembranças do agir Dele no passado. É quase uma lembrança poética. Talvez o salmista se refira a situações até mesmo de antes do seu nascimento. Mas a confiança que o Senhor agiu no passado, a declaração dessa manifestação e a certeza de que algo foi feito, leva o salmista a esperar e recomendar a confiança no Senhor nos seus dias. E, entendo, chega até nós!

Assim, não importa o momento, por mais complicado que esteja, saiba do cuidado do Senhor. Creia nisso! Deixe Ele agir e no tempo certo todas as coisas vão se acertar. Não espere por condenações, mas saiba que o Senhor cuida de você. Pode ser que aquele que fez algo errado tenha tempo de se acertar diante de Deus! E aí, não terá condenação, mas mesmo assim você terá sua liberdade diante do problema assegurada! Pelo menos, pelo cuidado do Senhor. Agora, se você continua vivendo a crise, o problema, a dificuldade mesmo depois do Senhor dar a solução, é porque você espera algo diferente do que o Senhor fez e não consegue ver o que já ocorreu. Nesse caso, a sugestão é mesmo não esperar pelo que você quer, mas deixar o Senhor agir! Por isso, confie no cuidado do Senhor!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 06/05/10 por e-mail.