Somos chamados para dizer a verdade e não apenas o que chama a atenção

14/04/2010

 

Miquéias 3.1-12

1 E disse eu: Ouvi, peço-vos, ó chefes de Jacó, e vós, ó príncipes da casa de Israel: não é a vós que pertence saber a justiça?
2 A vós que aborreceis o bem e amais o mal, que arrancais a pele de cima deles e a carne de cima dos seus ossos,
3 os que também comeis a carne do meu povo e lhes arrancais a pele, lhes esmiuçais os ossos e os repartis em pedaços como para a panela e como carne dentro do caldeirão.
4 Então, clamarão ao Senhor; ele, porém, não lhes responderá, antes, esconderá deles a sua face naquele tempo, conforme eles fizeram mal nas suas obras.
5 Assim diz o Senhor a respeito dos profetas que fazem errar o meu povo, que clamam: Paz! Enquanto têm o que comer, mas preparam a guerra contra aquele que nada lhes mete na boca.
6 Portanto, se vos fará noite sem visão; e trevas sem adivinhação haverá para vós. Assim, se porá o sol sobre os profetas e sobre eles, obscurecerá o dia.
7 Os videntes se envergonharão e os adivinhadores se confundirão; sim, todos eles cobrirão os seus lábios, porque não haverá resposta de Deus.
8 Quanto a mim, estou cheio do poder do Espírito do Senhor, assim como de justiça e de coragem, para declarar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado.
9 Ouvi, agora, isto, vós, chefes da casa de Jacó, e vós, governantes da casa de Israel, que abominais a justiça e perverteis tudo o que é direito,
10 edificando a Sião com sangue e a Jerusalém com iniquidade.
11 Os seus chefes dão as sentenças por suborno, os seus sacerdotes ensinam por interesse e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao Senhor, dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá.
12 Portanto, por causa de vós, Sião será lavrada como um campo, e Jerusalém se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa, em lugares altos dum bosque.


Parece óbvio: devemos dizer a verdade. Parece lógico que tenhamos que fazer isso e talvez nem acreditemos que alguma coisa que não seja verdade seja dita no meio do povo de Deus. Mas infelizmente, o que o texto relata sobre pessoas dizerem uma coisa, quando era para dizer outra, ainda mais quando é mensagem de Deus, é uma realidade. Talvez por um motivo diferente do que o texto mostra. No texto, vemos que os líderes falam apenas para "legislar em causa própria": se está bem para eles, sem crise. Se não está, o Senhor manda fazer algo. Mas não porque o Senhor mandou mesmo, mas por conta da situação pessoal.

Hoje em dia as pessoas fazem isso para não perder a audiência, não apenas na TV, rádio, sites ou blogs, mas nas próprias comunidades. Alguns dizem coisas que parecem boas e tentam dizer que está tudo em ordem, com medo das pessoas se afastarem se essa pessoa tiver que dar uma palavra dura ou dizer algo que não agrade o ego. Já vivi uma situação algumas vezes: vários "profetas do Senhor", com milagres, visões e conversões no "curriculum" que disseram algo apenas para agradar e motivar. E quando eu fui chamado, ouvi do Senhor que era diferente, que os outros haviam dito o que parecia mais fácil, mas a realidade era diferente. Aí, eu disse o que o Senhor deu como recado e logo se cumpriu. Não porque eu queria! Porque seria mais fácil dizer que estava tudo bem! Mas porque o Senhor mandou dizer que algo tinha que ser acertado, que não estava tudo bem como outros disseram.

Talvez o medo de afastar, porque se as pessoas vão na Igreja é porque estão buscando consolo e não uma palavra dura, alguns pensam. Sinceramente... se eu vou na Igreja, vou para ouvir o que o Senhor tem a falar comigo, independente do que seja. Mesmo que eu esteja pregando (o que acontece a maioria das vezes), quero saber o que o Senhor tem para dizer para mim, quer seja algo agradável aos meus ouvidos ou não. Porque quero ser alimentado espiritualmente e viver mais e mais de acordo com a vontade do Senhor. Se eu quero apenas um consolo ou ouvir o que faz bem ao corpo, estou buscando errado! Eu tenho que saber o que é a verdade mesmo, para viver o melhor de Deus em minha vida e não apenas o que traz em algum tempo consolo, falso, momentâneo, sem a profundidade de uma vida com Deus.

Assim, não espere apenas ouvir o que faz bem ao seu ego. O que tem que nos motivar é a Palavra do Senhor. Não o que nos traz para a "zona de conforto", mas o que nos leva para mais perto da vontade de Deus. Não fale apenas o que parece bom aos ouvidos! Diga o que é vontade do Senhor. Não espere ouvir apenas palavras agradáveis ao ego. Mas espere ouvir palavras que, duras ou suaves, trarão conforto do Senhor a você. Mesmo que seja correção, um baita "não" para o que você quer, ou algo que pareça num primeiro momento ruim, saiba que o que vem do Senhor é sempre o melhor. Por mais difícil que seja enfrentar por um tempo, o Senhor dará força e direção, se você quiser viver a vontade Dele. E uma paz que vai além da compreensão humana estará em seu coração, fazendo com que até as pessoas ao seu redor se inquietem para saber como você pode enfrentar algo complicado com tanta tranquilidade. E será tempo de testemunho!

Claro que se a Palavra for agradável, ela também deve ser dita. Há quem resolva dar apenas palavras agradáveis e há quem se notabiliza por dizer sempre para a correção. Nem uma coisa, nem outra deve ser nossa atitude. Quando correção, que seja para tal. Quando suave, que seja assim. Que tenhamos ouvidos atentos nas coisas do Senhor para que possamos dizer ou ouvir o que realmente é o querer Dele para nós e não apenas o que satisfaz a própria vontade.


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 14/04/10 por e-mail.