Salmo 120

08/04/2010

 

1 Na minha angústia, clamei ao Senhor, e ele me ouviu.
2 Senhor, livra-me dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
3 Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?
4 Flechas agudas do valente, com brasas vivas de zimbro!
5 Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito entre as tendas de Quedar!
6 Há muito que eu habito com aqueles que odeiam a paz.
7 Eu sou pela paz; mas quando falo, eles são pela guerra.

Os salmos de 120 até 134 são conhecidos como "cântico dos degraus" ou "cântico de romagem" (depende da tradução da Bíblia que você utilize). Todos tratam de vários assuntos da religiosidade, de forma rápida, para auxiliar na memorização, possivelmente. Seria uma espécie de "livro menor", "resumo", com os detalhes importantes, para que fossem facilmente lembrados. Ou ainda um "hinário", "cancioneiro", "livro com canções", pois entende-se que eram realmente cantados, principalmente quando o povo ia de caminho para Jerusalém, para o sacrifício ou festas. E durante a caminhada, continuavam "estudando" e meditando na Palavra através dessas porções. Também poderiam ser utilizados durante os afazeres diários, com a mesma disposição.

Sobre o salmo 120, temos um interesse do salmista contra aqueles que são contrários ao ensinamento do Senhor. Ele está angustiado com essa situação, porque está no meio de lábios enganadores, quer contra outros ou até mesmo contra ele. Sabe que aquele que age assim (com língua enganadora) não terá nada, mas sabe o quanto isso causa problemas e espera no Senhor pelo cuidado, pela paz. Isso porque ser vítima de algo que não é verdadeiro, de afirmações diferentes do que realmente houve, é algo muito amargo, triste, causa chateação. Ainda mais quando há quem acredite, até mesmo sem comprovação! Parece que quem fala o que não é verdade tem mais crédito que quem tem a verdade consigo. Chateia tanto por ver que a mentira é tida em maior conta que a verdade, como se ela, a mentira, fosse a verdade, e quem mente parece ter mais crédito do que quem fala a verdade! Além disso, chateia passar pessoalmente por isso: ser alvo dessa mentira ou ainda, ser tido como errado quando diz a verdade e ver prosperar quem conta a mentira ou faz algo errado!

Mas como o salmista, devemos buscar a paz. Não podemos entrar no jogo de quem prefere a mentira, não podemos nos entregar diante de uma maledicência. Devemos lutar contra isso, mas não atacando e criando mais problemas! Devemos lutar contra isso buscando a vontade do Senhor. Buscando a paz, o conhecimento do querer Dele e viver isso em nossa vida. Com isso, poderemos influenciar o mundo com a verdade que vem do Senhor. Pode parecer demorado, pode parecer que quem faz errado tem maior prosperidade e, humanamente falando, pode até ter mesmo! Pode parecer que quem faz errado ou mente tem mais crédito que quem faz o certo e diz a verdade. E repito: humanamente pode até ser mesmo! Mas nosso compromisso é com a Palavra do Senhor e, assim, devemos seguir a Sua vontade, mesmo diante de situações assim, buscando Nele a força para seguir e agir da forma correta. E clamando para que haja conversão e mudança, pois ainda que humanamente haja preferência, infelizmente, por quem erra ou quem diz mentira, como se fosse o certo (não preferência por conta do erro, simplesmente, mas também por parecer correto!) e parece que quem é certo e diz a verdade está errado, não será assim na eternidade. Devemos buscar no Senhor e não nessa incapacidade humana de discernir. E mais: busquemos no Senhor a capacidade de discernir! Pois podemos ir no mesmo caminho e dar mais atenção ao errado ou a uma mentira do que ao certo e a verdade. Com o discernimento do Senhor, podemos viver diferente isso. Viver buscando a paz, a vontade do Senhor! Viver isso a cada dia!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 08/04/10 por e-mail.