Salmo 119.129-136

18/02/2010

 

129 Maravilhosos são os teus testemunhos, por isso a minha alma os guarda.
130 A exposição das tuas palavras dá luz; dá entendimento aos simples.
131 Abro a minha boca e arquejo, pois estou anelante pelos teus mandamentos.
132 Volta-te para mim, e compadece-te de mim, conforme usas para com os que amam o teu nome.
133 Firma os meus passos na tua palavra; e não se apodere de mim iniqüidade alguma.
134 Resgata-me da opressão do homem; assim guardarei os teus preceitos.
135 Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo, e ensina-me os teus estatutos.
136 Os meus olhos derramam rios de lágrimas, porque os homens não guardam a tua lei.


Este trecho refere-se a 17ª letra do alfabeto hebraico -
ף - "pê".

Quando nos submetemos ao Senhor, assumimos nossa necessidade e completa incapacidade de seguirmos sem Sua direção, Ele mesmo nos orienta e guarda. Mais que isso: passamos a viver das promessas do Senhor, do que é declarado em Sua própria Palavra. Por isso, mesmo em tempos de angústia e choro (que chegam para todos), temos em nosso coração uma paz que não nos permite caminhar para o desespero. Podemos chorar e até mesmo sentir o sofrimento, mas não nos desesperamos e sempre sabemos que o Senhor já cuida de nós durante o tempo de angústia e logo teremos a solução dada pelo Senhor.

Isso porque, ao sermos submissos ao querer do Senhor, somos perdoados por Ele. E quando deixamos o Espírito Santo nos guiar, vivemos longe do pecado. Muitas pessoas entendem que o pecado é fazer a coisa errada. Bom... pode ser! Mas é mais que isso! Pecado é ir contra a vontade do Senhor. Adão e Eva podiam comer no Jardim. Não era pecado comer, não era errado comer. Mas, mesmo podendo comer, eles não deveriam comer um fruto. Não era errado comer, insisto! Mas aquele fruto não era para ser comido. Logo, pecado vai além de fazer o errado: é deixar de cumprir a vontade do Senhor. Mesmo o que parece certo, se não é a vontade do Senhor, devemos fugir! Devemos conhecer e praticar a vontade do Senhor em nosso viver. Assim, socialmente podemos até achar que algumas coisas estão certas, e podem estar mesmo! Podem não ser coisas erradas! Mas se não é a vontade do Senhor para aquela pessoa, será errado. Para um não será errado, pois é a vontade do Senhor. Para outro, mesmo que seja algo certo, se não é a vontade do Senhor para aquela pessoa, será errado. Logo, muito mais que padrões sociais, o erro se instala em deixar de fazer a vontade do Senhor e só quem pode realmente nos orientar no caminho certo é o Senhor. Só Ele saberá se estamos no caminho errado e Ele irá nos orientar a deixá-lo!

Muitos tentam dizer coisas negativas, mostrando contrariedades, em nosso viver, nas situações e sobre a própria Bíblia. Isso pode nos levar a avaliar de forma errada as promessas do Senhor. Precisamos ultrapassar esse obstáculo, da desconfiança e do descrédito, confiando naquilo que o Senhor diz, revela e faz. Já fez e continua fazendo. A incredulidade de alguns não anula a verdade expressa na Palavra do Senhor, já citei isso como comentário de um grande pregador. Deixando de lado os comentários maldosos e contrários, podemos verificar a natureza de Deus, do Seu agir e cuidar, por fé. Com isso, temos a chance de viver a real transformação de nosso pensamento para que, mesmo no meio da angústia, não venhamos a caminhar para o desespero, mantendo uma paz, ainda que com o choro. Tendo a certeza do cuidado do Senhor, sentindo isso, tendo força para enfrentar e tendo a direção para a mudança.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 18/02/10 por e-mail.