Somos chamados para ter esperança

03/02/2010

 

Lamentações de Jeremias 3.21

Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.

Conhecemos o Profeta Jeremias como "o profeta chorão". Inclusive o livro que nos dá o texto para a meditação de hoje chama-se "Lamentações de Jeremias". Parece mesmo que ele poderia ser chamado de "profeta chorão". Mas, pessoalmente, vejo alguns pontos que me afastam dessa interpretação. Não podemos negar o que ele viu em sua vida: foi no seu tempo que o rei de Israel foi capturado e passou por todo o processo de um prisioneiro, com requintes de crueldade. Por conta disso, o povo foi para o exílio, a nação "deixou de existir". Sem contar com o fato que Jeremias alertou e o povo ainda achou que ele estava errado, até mesmo o perseguiu e foi deixado até mesmo para morrer em uma cisterna! Não morreu e o povo ainda pediu orientações do que deveria fazer e depois que ele deu, não aceitaram e o fizeram ir contra o seu próprio conselho. Talvez Jeremias tivesse até mesmo situações suficientes em sua vida e em sua memória para ser um "chorão". E por ter essas situações externas, talvez chamá-lo de "chorão" não demonstre a realidade. Isso porque acredito pessoalmente que se ele fosse "chorão", seria alguém que reclamava sem razão. No caso dele, havia muita razão até mesmo para ele chorar de verdade. Não era algo exagerado, caso ele realmente fosse um "chorão".

Agora, você leu o título desta mensagem? Somos chamados para ter esperança. Isso combina com um "profeta chorão"? Bom, já comentei que acho que ele seria "chorão" se reclamasse por reclamar, sem razão, e Jeremias tinha muitos motivos para "chorar". Logo, estou indo contra esse "rótulo" dado a ele. Mas, mesmo assim, como falar em ter esperança tendo como motivação um texto de um livro que tem no título "lamentações"? Você leu o texto que nos motiva? Se leu, sabe que tem tudo a ver!

Jeremias realmente tinha motivos para ser "chorão", para se lamentar e acredito que o fez. Guardar isso é ruim até mesmo para a sanidade! Não devemos anular a realidade que nos cerca. Vivemos nela e devemos saber enfrentar isso! E deixar claro que "está ruim" não é errado. Como escrevi, até mesmo nos ajuda a manter a sanidade. O problema é quando nos entregamos ao que está ruim, não tentarmos fazer nada para mudar o quadro! Mesmo que tentemos e ainda assim as "portas pareçam fechadas", pelo menos devemos nos cobrar a tentativa e nunca permanecer desanimado ou prostrado diante de uma realidade. Há os que exageram e esses devem mudar de atitude urgentemente. Não estão enfrentando situações realmente ruins e querem reclamar. Mas há quem realmente enfrente algo ruim. Não devemos negar. Mas não podemos nos entregar. Devemos continuar lutando, mesmo que chorando em alguns momentos, mesmo que desanimando em outros e mesmo que pareça que não vai mudar o quadro. Só reclamar ou lamentar não vai mudar também! Logo, ao menos devemos lutar. E se continuar ruim, continuar parecendo que "nada dá certo", tal qual Jeremias, podemos nos lembrar daquilo que nos dá esperança para continuarmos na batalha. Se não há algo hoje que nos motive, acredito que na lembrança temos o mover de Deus e temos momentos agradáveis que nos dão a certeza que é possível acontecer, pois já vivemos ou, pelo menos, estivemos com alguém que viveu e isso pode ser para nós também!

Jeremias tinha muita coisa ruim em sua memória e até mesmo diante de seus olhos. Mas no meio do livro de Lamentações, ele diz que quer trazer à memória o que pode lhe dar esperança. As dificuldades podem nos desanimar. Podem ser reais! Não vamos negar ou fingir que nada está acontecendo. Ter fé, em casos assim, é acreditar que Deus pode mudar, mesmo quando não vemos como! Logo, não negamos o problema, mas confiamos no Senhor para mudar a história. E como Jeremias, podemos trazer à memória algo que já vivemos e que pode nos dar esperança de mudança. Além disso, não devemos nos acomodar na lamentação, mesmo que continue dando errado. E continuamos lembrando do que pode nos dar esperança que as coisas mudem. Creio que o Senhor tem o melhor para nós desde os dias que vivemos, mas no mínimo, podemos confiar que na eternidade poderemos sentir esse melhor. Creio que mesmo as dificuldades servem para crescimento e testemunho, mesmo quando parece exagerado. Sei que não é fácil enfrentar e muitas vezes os outros, por não entenderem que a dificuldade é real e não inventada ou exagerada, acham que estamos entregues, apenas lamentando. Mesmo que seja assim, não desanime! Não negue o seu problema, mas continue lutando. Tenha na lembrança que o Senhor tem mesmo o melhor para você e que, no mínimo, você irá dar testemunho do agir de Deus. Não é fácil passar e não é fácil quando as pessoas não entendem. Mas saiba que o Senhor entende e conhece sua dificuldade. Tenha esperança e siga em frente, mesmo quando as circunstâncias se mostrem contrárias. Não negue seu problema, mesmo que as pessoas ao seu redor achem exagero. Não exagere, claro! Mas saiba que é no meio disso que o Senhor continuará fazendo o milagre em sua vida. E mais: seu testemunho será para o louvor da Glória Dele. Logo, não importa a dificuldade, mas importa o que o Senhor tem como propósito. Lembre das coisas boas, tenha esperança e saiba que, mesmo no meio da dificuldade, você verá o milagre de Deus em sua vida. E logo você verá a mudança. Creia. Mesmo que chore, mesmo que esteja difícil, mesmo que ninguém entenda, saiba que Deus entende e está cuidado de você! Confie Nele e viva a Sua vontade, mesmo na dificuldade e aguarde sempre pelo melhor da parte de Deus. Tenha esperança e anuncie isso!


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 03/02/10 por e-mail.