Contra fatos...

15/12/2009


Atos dos Apóstolos 4.5-22

5 No dia seguinte, reuniram-se em Jerusalém as autoridades, os anciãos, os escribas,
6 e Anás, o sumo sacerdote, e Caifás, João, Alexandre, e todos quantos eram da linhagem do sumo sacerdote.
7 E, pondo-os no meio deles, perguntaram: Com que poder ou em nome de quem fizestes vós isto?
8 Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e vós, anciãos,
9 se nós hoje somos inquiridos acerca do benefício feito a um enfermo e do modo como foi curado,
10 seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, nesse nome está este aqui, são diante de vós.
11 Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta como pedra angular.
12 E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.
13 Ao verem a intrepidez de Pedro e João, e tendo percebido que eram homens iletrados e indoutos, se admiravam; e reconheciam que haviam estado com Jesus.
14 E vendo em pé com eles o homem que fora curado, nada tinham que dizer em contrário.
15 Todavia, mandando-os sair do sinédrio, conferenciaram entre si,
16 dizendo: Que havemos de fazer a estes homens? Porque a todos os que habitam em Jerusalém é manifesto que por eles foi feito um sinal notório, e não o podemos negar.
17 Mas, para que não se divulgue mais entre o povo, ameacemo-los para que de ora em diante não falem neste nome a homem algum.
18 E, chamando-os, ordenaram-lhes que absolutamente não falassem nem ensinassem em nome de Jesus.
19 Mas Pedro e João, respondendo, lhes disseram: Julgai vós se é justo diante de Deus ouvir-nos antes a vós do que a Deus;
20 pois nós não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido.
21 Mas eles ainda os ameaçaram mais e, não achando motivo para os castigar, soltaram-nos, por causa do povo; porque todos glorificavam a Deus pelo que acontecera;
22 pois tinha mais de quarenta anos o homem em quem se operara esta cura milagrosa.

Muitas pessoas acham que são "donas da verdade". Acham que algo é de uma determinada forma e não importa o que aconteça, o que se passe ou como se passe: tem que ser da forma como elas imaginam! Neste texto, aqueles que querem explicações sobre o milagre estão nessa condição. Não importaria a resposta, eles tinham que, mesmo com um belíssimo testemunho, dar alguma repreensão.

E tentaram! O testemunho foi claro: o milagre fora realizado em nome de Jesus. Os homens que ali estavam dando tal testemunho, não deveriam ter condições de ensinar a homens tão cultos e esclarecidos, principalmente na área religiosa. Pelo menos, eles se acham assim. Mal sabiam que sem a direção do Espírito Santo, de nada adiantava ter conhecimento de muitas teorias. Com as teorias, podemos provar qualquer coisa. Os maiores absurdos podem ser provados com base Bíblica. Mas o discernimento do Espírito Santo nos leva ao real entendimento da Palavra do Senhor.

Havia um milagre que falava por si. Havia um testemunho de que o milagre fora realizado em Nome de Jesus. Havia outro testemunho, dado por homens que nem deveriam ter condições de falar tão claramente a respeito da questão religiosa, mas que eram muito entendidos. Ainda assim, mesmo com tantas mostras, tentaram impedir que o Testemunho fosse em frente.

Muitas vezes as coisas estão diante de nós. Temos confirmações de como agir, o que deve ser feito. Até mesmo há coisas que acontecem que nos mostram que não estamos no melhor caminho, nos dando sinais que temos que mudar. Ainda assim, tentamos fazer prevalecer o que queremos. Alguns até inventam situações, outros apenas interpretam o que querem de determinados acontecimentos. Mas os fatos mostram o testemunho do Senhor. Não devemos nos acomodar diante de ameaças ou diante da "zona de conforto" em nossas vidas. Devemos anunciar a Palavra do Senhor, dar testemunho do agir de Deus, tanto com nossas palavras como com nossas atitudes. Não devemos manter o que parece bom. Devemos viver e anunciar sempre o melhor da parte de Deus. Só parecer certo ou bom, é pouco para quem é mais que vencedor em Cristo Jesus. Viva o melhor de Deus. Anuncie o melhor de Deus. Mesmo que o mundo tente ir contra ou proibir, anuncie e viva. Mesmo que as circunstâncias pareçam ruins, não deixe de lado a vontade de Deus para sua vida. Siga em frente o caminho que o Senhor tem para você! E desfrute do melhor de Deus. Nada vale ter o melhor do ponto de vista da comodidade ou do que parece certo se não for o melhor de Deus. E mesmo que pareça ruim, o melhor de Deus não tem comparação. Pode confiar! Viva. Anuncie!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 15/12/09 por e-mail.