Salmo 119.25-32

29/10/2009

 


25 A minha alma apega-se ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.
26 Meus caminhos te descrevi e tu me ouviste; ensina-me os teus estatutos.
27 Faze-me entender o caminho dos teus preceitos; assim, meditarei nas tuas maravilhas.
28 A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.
29 Desvia de mim o caminho da falsidade, e favorece-me com a tua lei.
30 Escolhi o caminho da fidelidade; diante de mim pus as tuas ordenanças.
31 Apego-me aos teus testemunhos, ó Senhor; não seja eu envergonhado.
32 Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração.


Este trecho refere-se a 4ª letra do alfabeto hebraico - ד - "dáleth".

Ter a alma apegada ao pó é reconhecer limites, saber da condição humana, que sem a instrução Divina, pode caminhar na direção errada. É necessário ser vivificado segundo a Palavra! Mas, para que isso ocorra, é realmente necessário passar pelo processo de reconhecimento do que fez, apresentar isso diante do Senhor. Não que Ele não saiba se nós não falarmos, mas para que possamos observar com cuidado a nossa própria atitude e meditar ao mesmo tempo no que fizermos e no que a Bíblia nos ensina que devemos fazer. Apresentar diante do Senhor é reconhecer, assumir e buscar mudar o que se faz necessário mudar!

Saber que podemos contar com a instrução do Senhor, é muito bom. E, claro, devemos meditar na Palavra, conhecer o querer do Senhor, e ao conhecer, deixar Ele mesmo nos instruir com profundidade no melhor caminho. Não buscar o entendimento de acordo com a própria vontade. Muito menos no que parece certo diante da sociedade. Mas buscar o entendimento do que realmente é certo, o que é a vontade do Senhor na sua vida! Pode parecer certo socialmente uma determinada atitude, mas se ela te afasta do querer do Senhor, ela está errada! Por mais que pareça certo, esse não é o padrão que devemos adotar! Devemos conhecer, meditar e deixar o Senhor nos mostrar a vontade Dele. Não importa o que pareça melhor ou certo. Importa saber realmente o que é melhor e certo. E essa resposta, não vem da nossa própria vontade, não passa pelo crivo de avaliação social. O ponto de partida para fazer o certo é conhecer o querer do Senhor para nossa vida e deixar o que está errado, buscando o caminho correto!

Tomar a decisão da busca da vontade do Senhor é tomar a decisão correta. Depois disso, colocar em prática o querer de Deus, nos leva a viver o melhor de Deus para nós. Essa escolha é nossa: ou escolhemos a vontade do Senhor, ou escolhemos o que nos parece certo e melhor. Não há outra pessoa que possa escolher por nós! Essa escolha é nossa e a melhor atitude é deixar qualquer caminho que não seja o querer do Senhor, mesmo que pareça certo. Já comentei outras vezes que ser missionário nunca será considerado errado, a não ser que não seja a vontade de Deus para aquela pessoa! Agora, viver apenas o que é o querer do Senhor, viver o melhor de Deus para nós, renunciando nossas vontades e conceitos, deixando de lado o que parece certo ou o que realmente é errado, nos permite uma alegria que não pode ser conquistada de outra forma. Nos garante uma paz que ninguém conseguirá entender como temos isso! Está além do entendimento humano! Ao vivermos o melhor de Deus, já experimentamos em nossos dias a alegria da salvação, da eternidade com o Senhor. Passamos a viver em nossos dias como viveremos com Ele na eternidade! Assim, uma vida que se baseia na vontade de Deus, é muito melhor! Busque, deixe o Senhor mostrar o melhor que Ele tem para você e viva isso! Vale a pena, é muito melhor que apenas ter algo bom e que parece certo. É ter o melhor e que realmente é o certo, de acordo com a vontade do Senhor, que é boa, perfeita e agradável!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 29/10/09 por e-mail.