Somos chamados para confiar

26/08/2009

 

Salmo 62

1 Somente em Deus espera silenciosa a minha alma; dele vem a minha salvação.
2 Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é ele a minha fortaleza; não serei grandemente abalado.
3 Até quando acometereis um homem, todos vós, para o derrubardes, como a um muro pendido, uma cerca prestes a cair?
4 Eles somente consultam como derrubá-lo da sua alta posição; deleitam-se em mentiras; com a boca bendizem, mas no íntimo maldizem.
5 Ó minha alma, espera silenciosa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.
6 Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha fortaleza; não serei abalado.
7 Em Deus está a minha salvação e a minha glória; Deus é o meu forte rochedo e o meu refúgio.
8 Confiai nele, ó povo, em todo o tempo; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio.
9 Certamente que os filhos de Adão são vaidade, e os filhos dos homens são desilusão; postos na balança, subiriam; todos juntos são mais leves do que um sopro.
10 Não confieis na opressão, nem vos vanglorieis na rapina; se as vossas riquezas aumentarem, não ponhais nelas o coração.
11 Uma vez falou Deus, duas vezes tenho ouvido isto: que o poder pertence a Deus.
12 A ti também, Senhor, pertence a benignidade; pois retribuis a cada um segundo a sua obra.



O salmista começa declarando sua total confiança no Senhor. No texto, vemos claramente que ele exclui toda e qualquer possibilidade de confiança em qualquer outra coisa no mundo, a não ser em Deus. Isso é um ponto importante a ser observado nesse salmo: claro que existem pessoas que acreditamos nelas. Mas não devemos confiar cegamente, pois podemos nos desiludir. Por mais séria que uma pessoa seja, ela continua sendo ser humano e pode, em algum momento, cometer um erro. Devemos viver fugindo disso, mas estamos sujeitos a tal situação a cada dia. Por isso, se alguém erra, e todos podem errar, precisamos ajudar quem errou, não anulando seu erro, mas confrontando a pessoa com o mesmo, sem deixar de lado o amor. Assim, com amor, ajudar a pessoa a deixar o erro e não ficar acusando e afundando cada vez mais a pessoa no seu erro.

A confiança no Senhor pode ser sem restrições. Ainda que algo pareça estranho num primeiro momento, logo o Senhor manifesta o melhor. Se amamos ao Senhor, todas as coisas colaboram para o nosso bem e nada pode nos separar do amor do Senhor. Mesmo aquelas situações que parecem ruins ou estranhas, não podem nos separar do amor do Senhor e, no tempo certo, veremos o melhor acontecer. No mínimo, teremos testemunho de quem passou pelo momento ruim e teve forças para suportar e vamos ajudar outras pessoas a enfrentarem tais situações ou parecidas. E, claro, poderemos contar com o cuidado do Senhor nos livrando ou nos dando vitória diante de um problema e daremos testemunho também! De qualquer forma, seremos agraciados com o cuidado do Senhor: quer com uma mudança e com a vitória, quer com as forças para resistir o problema e depois ajudar outras pessoas.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 26/08/09 por e-mail.