Tempo de confissão

21/04/2009

 

Leia Neemias 9.1-37

Era chegada a hora de confessar. O povo tinha vivido longe da Lei, muitos nem tinham conhecimento real do que dizia a Lei e por isso, estavam mais longe. Muitas vezes fazemos o que outras pessoas nos dizem ou porque outras pessoas fazem, sem nem tentar entender o que realmente estamos fazendo. Não estou aqui dizendo que não devemos dar ouvidos para outras pessoas! Mas, algumas vezes, pessoas se enganam. Nem sempre por maldade, mas podem se enganar. Logo, não devemos apenas fazer o que outras pessoas dizem ou porque outras pessoas tidas como sérias fazem. Devemos confrontar o conhecimento com o que diz a Bíblia. Pode ser que ajudemos outras pessoas a entenderem o que realmente o texto nos diz.

E o que acontece aqui é a apresentação da Lei uma parte do dia e na outra, o povo faz confissão. Não haveria o que confessar se o povo não soubesse onde tinha errado. Era necessário o conhecimento do certo para entender onde errou, assumir o erro, se arrepender e caminhar a partir desse momento na direção diferente. A confissão não é apenas um momento onde dizemos os nossos erros. Mais que dizer, temos que reconhecer que erramos. Não adianta apenas dizer que erramos, mas temos que ir além: reconhecer o erro e dar frutos disso, através do arrependimento. Quando nos arrependemos de algo, não praticamos mais. Ao fazer isso como ato mecânico, apenas por fazer em um determinado momento, podemos voltar a praticar o mesmo erro. Mas o arrependimento nos aponta para a direção oposta do erro, pois se nos fez mal a ponto de entendermos que não deveríamos ter feito e nos arrependermos do que fizemos, não devemos voltar a praticar, não concorda?

Algumas pessoas são destacadas neste texto, com a responsabilidade de mostrar a Lei ao povo. Por isso, não devemos nos negar a ouvir o que outras pessoas nos dizem a respeito da Palavra. As pessoas podem dar testemunho e nos ajudar. O que recomendo é que não acredite cegamente, porque as vezes as pessoas podem se confundir ou exagerar em alguns aspectos e sair do que realmente diz a Palavra. Numa tentativa até mesmo de fazer o certo, podem ir além na interpretação e acabar caminhando na direção do erro. Logo, ouça o que outras pessoas dizem, mas confronte com o que a Bíblia ensina. Alguns, podem mesmo querer confundir, mas há os que erram por ir além na interpretação, na tentativa mesmo de fazer o certo. Assim, não descuide do conhecimento da Palavra, mas continue buscando pessoas que possam ajudar você em seu crescimento espiritual.

O texto mostra o reconhecimento do Senhor, de algumas atitudes Dele, como o Senhor ainda tolerou algumas coisas, mesmo diante do erro do povo. A confissão vai mesmo nessa direção. Afinal para reconhecermos nosso erro, temos que ter um padrão que esteja fora do erro. Esse padrão nos dá o exemplo correto a ser seguido. E a Palavra nos mostra a vontade de Deus, a Sua forma de agir e o que Ele quer de nós. Esse é o padrão a ser seguido: obedecer a vontade de Deus. Ao nos depararmos com esse padrão, se estamos fora dele em algum aspecto de nossa vida, somos impactados e chamados a viver de forma correta. O erro deve ser entendido como algo a ser abandonado e o padrão da vontade de Deus deve ser perseguido. Ao declarar a ação do Senhor, o povo reconhece que Deus agiu e que tem como agir de novo. E vai além: mostra que pode se aproximar de Deus, com arrependimento, com desejo de mudança, para viver essa vontade de Deus. Não será possível fazer isso sem conhecimento da Palavra e sem a entrega ao Senhor, para deixar o Espírito Santo nos dirigir e ministrar.

Conheça a vontade do Senhor. Busque ajuda de outras pessoas comprometidas com o Evangelho. Só não confie cegamente nas pessoas, pois como seres humanos, estamos sujeitos a falhas. Não quer dizer que as pessoas falham deliberadamente e que vão falhar sempre. Apenas mescle a busca de ajuda com sua busca pessoal, para aprofundar seu conhecimento. Não fique apenas buscando em discursos de outros, ou até em atitudes de outras pessoas, mas mescle isso com a sua confrontação diante da Palavra, com seu estudo pessoal, seu momento devocional, envolvendo leitura da Palavra, Jejum e Oração. Nem apenas busque sozinho, como não faça só o que os outros dizem ou porque os outros fazem! Mescle essas atitudes e você poderá ter cada vez mais profundidade com o Senhor. Além disso, ao notar algo errado, ajude outra pessoa a rever sua forma de pensar e agir, mas não sem rever a sua. Primeiro, mude em sua vida e depois, chame outros ao entendimento. Reconhecer a vontade do Senhor, observar o próprio erro, confessar e buscar o caminho certo é o chamado do Senhor para cada um de nós, pois ao deixarmos o erro, vamos buscar a vontade do Senhor para nosso viver, e essa vontade é sempre a melhor. Conhecer a vontade de Deus nos ajuda a entender interpretações e caminhos errados, e nos ajuda a termos forças e entendimento para deixarmos esse caminho, para vivermos de acordo com a vontade do Senhor.

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 21/04/09 por e-mail.