Salmo 104

02/04/2009

 

Louvor ao Deus criador

1 Bendize, ó minha alma, ao Senhor! Senhor, Deus meu, tu és magnificentíssimo! Estás vestido de honra e de majestade,
2 tu que te cobres de luz como de um manto, que estendes os céus como uma cortina.
3 És tu que pões nas águas os vigamentos da tua morada, que fazes das nuvens o teu carro, que andas sobre as asas do vento;
4 que fazes dos ventos teus mensageiros, dum fogo abrasador, os teus ministros.
5 Lançaste os fundamentos da terra, para que ela não fosse abalada em tempo algum.
6 Tu a cobriste do abismo, como dum vestido; as águas estavam sobre as montanhas.
7 À tua repreensão fugiram; à voz do teu trovão puseram-se em fuga.
8 Elevaram-se as montanhas, desceram os vales, até o lugar que lhes determinaste.
9 Limite lhes traçaste, que não haviam de ultrapassar, para que não tornassem a cobrir a terra.
10 És tu que nos vales fazes rebentar nascentes, que correm entre as colinas.
11 Dão de beber a todos os animais do campo; ali os asnos monteses matam a sua sede.
12 Junto delas habitam as aves dos céus; dentre a ramagem fazem ouvir o seu canto.
13 Da tua alta morada regas os montes; a terra se farta do fruto das tuas obras.
14 Fazes crescer erva para os animais e a verdura para uso do homem, de sorte que da terra tire o alimento,
15 o vinho que alegra o seu coração, o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que lhe fortalece o coração.
16 Saciam-se as árvores do Senhor, os cedros do Líbano que ele plantou,
17 nos quais as aves se aninham, e a cegonha, cuja casa está nos ciprestes.
18 Os altos montes são um refúgio para as cabras montesas, e as rochas para os querogrilos.
19 Designou a lua para marcar as estações; o sol sabe a hora do seu ocaso.
20 Fazes as trevas, e vem a noite, na qual saem todos os animais da selva.
21 Os leões novos bramam pela presa e de Deus buscam o seu sustento.
22 Quando nasce o sol, logo se recolhem e se deitam nos seus covis.
23 Então, sai o homem para a sua lida e para o seu trabalho até à tarde.
24 Ó Senhor, quão multiformes são as tuas obras! Todas elas as fizeste com sabedoria; a terra está cheia das tuas riquezas.
25 Eis também o vasto e espaçoso mar, no qual se movem seres inumeráveis, animais pequenos e grandes.
26 Ali andam os navios e o leviatã que formaste para nele folgar.
27 Todos esperam de ti que lhes dês o sustento a seu tempo.
28 Tu lho dás, e eles o recolhem; abres a tua mão, e eles se fartam de bens.
29 Escondes o teu rosto, e ficam perturbados; se lhes tiras a respiração; morrem e voltam para o seu pó.
30 Envias o teu fôlego e são criados; e, assim, renovas a face da terra.
31 Permaneça para sempre a glória do Senhor; regozije-se o Senhor nas suas obras;
32 ele olha para a terra, e ela treme; ele toca nas montanhas, e elas fumegam.
33 Cantarei ao Senhor enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu existir.
34 Seja-lhe agradável a minha meditação; eu me regozijarei no Senhor.
35 Sejam extirpados da terra os pecadores e não subsistam mais os ímpios. Bendize, ó minha alma, ao Senhor. Louvai ao Senhor.

Mais um salmo que, como o 103, inicia com um convite a bendizer ao Senhor. Naquele salmo, vemos o desejo de bendizer ao Senhor por disposição interna num primeiro momento, depois o salmista mostra o agir do Senhor em relação ao ser humano. As comparações são para mostrar diretamente o agir do Senhor em relação ao ser humano. Agora, no salmo 104, vemos o salmista com o mesmo desejo de bendizer ao Senhor por Sua bondade, mas a apresentação do salmo mostra muitos elementos da criação, do agir de Deus na criação e sustentação dessa criação, inclusive o ser humano. Só que, mais que cuidar do ser humano, Deus também cuida de toda a Sua criação e coloca as coisas em harmonia.

Seguiremos com a meditação deste salmo em algumas semanas, conforme divisão abaixo:

- Introdução: 1-9 - O convite para bendizer;

- O cuidado: 10-18 - a obra de Deus sustentando os seres vivos no mundo criado;

- Soberania: 19-23 - Tempos e Épocas estão nas mãos de Deus;

- Observação: 24-30 - A reflexão do salmista diante dos fatos naturais descritos no salmo;

- Conclusão: 31-35 - Diante do quadro apresentado, devemos bendizer ao Senhor.

O salmo começa com um convite para bendizer. Um convite aplicado a própria pessoa e não um convite para outras pessoas. O salmista causa o impacto de convidar as pessoas para bendizerem não por dizer que deve ser feito, mas por ter isso em seu exemplo pessoal.

Pessoalmente, entendo que essa é a melhor forma de convite: fazer. Mesmo que o outro não dê atenção num primeiro momento, nós não devemos deixar de fazer o que é certo. Se o outro faz o errado, muitas vezes pensamos que talvez devamos fazer o mesmo, porque é assim mesmo, porque não tem jeito. Agora, por que o contrário não vale? Por que muitas vezes nos levamos por exemplos errados e achamos que é assim mesmo que deve ser feito e não damos atenção para os exemplos de quem faz o certo? Acredito que isso acontece porque visamos os resultados obtidos e não o agir da forma correta. Se a pessoa alcançou o objetivo, nós queremos também alcançar e nos limitamos a pensar que não tem outro jeito mesmo, acabando por fazer o errado.

Prefiro me espelhar em exemplos de pessoas que fazem o certo. Nunca vi nas páginas da Bíblia Jesus agindo de forma diferente porque "era assim mesmo". Paulo nos incentiva a não nos conformarmos com este século, mas nos transformarmos pela renovação da nossa mente (Romanos 12.1-2). Não é porque "todo mundo faz" que eu tenho que fazer também. Devo fazer se for o certo e a vontade de Deus. Porque há coisas que podemos até achar e interpretar que não estão erradas, mas se não for a vontade de Deus, temos que tomar cuidado também!

E mesmo que a busca for por resultados obtidos, devemos agir assim, sempre de acordo com a vontade de Deus. Pois o resultado assim será eterno. Com essa disposição, com a decisão por agir de acordo com a vontade do Senhor independente de exemplos errados neste mundo, poderemos agir com mais traquilidade e nosso coração terá cada vez mais a disposição de bendizer ao Senhor. Acredito que se nós "fecharmos questão" nisso, poderemos aos poucos mudar o padrão do que as pessoas fazem. Aliás, quando Jesus disse que devemos "salgar", "temperar" de forma acertada, "iluminar", quer dizer exatamente isso: nossa atitude deve impactar e convidar as pessoas para a mudança. Se agirmos assim, faremos com nosso exemplo o convite para agir da forma correta. E esse convite sempre terá, além da direção desta interpretação para a medição de hoje (o convite para fazer o certo e alterar o padrão dos outros não apenas com o falar, mas com o agir), o convite para bendizer ao Senhor. Afinal, quem faz a vontade do Senhor, age de forma correta, naturalmente vai bendizer ao Senhor, não apenas com uma palavra ou com um cântico. Também dessas maneiras, mas muito mais com a vida, como expressão de louvor, ao realizar o certo, dentro da vontade do Senhor. Esse convite através do exemplo fala mais alto que qualquer convite ou construção de pensamento, articulação de palavras, qualquer oratória. O exemplo da vida fala mais alto! Viva assim e testemunhe o agir do Senhor, convidando pessoas a fazerem o mesmo, tanto por palavras como por cânticos, mas muito mais por conta do seu exemplo.


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 02/04/09 por e-mail.